sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Interiorano esfaqueia deficiente físico


     O fato aconteceu após um desentendimento entre os dois no momento em que estavam bebendo

O interiorano Acivaldo Barroso de Oliveira, 49, foi preso em flagrante na tarde de sexta-feira, 21, após ferir com uma facada o deficiente físico, Armando Pereira Nogueira, 58. O fato aconteceu na rua Beira Mar, bairro Francesa. Segundo informações da Polícia Militar (PM) que atendeu a ocorrência e conduziu a vítima ao Hospital Jofre Cohen, os dois bebiam juntos e após um desentendimento Acivaldo desferiu a facada em Armando que não tem as duas pernas.
Populares chamaram uma viatura que passava nas proximidades. O sargento C. Barros, os soldados V. Lopes, Anderson e Marilena se dirigiram ao local para atender a ocorrência. “Chegamos lá, as pessoas já haviam retido o agressor. O cidadão que ele atingiu com a facada, é cadeirante, ele não tem as duas pernas”.
A facada atingiu o braço esquerdo do deficiente físico. “Imediatamente o conduzimos ao Jofre Cohen para que fosse feito os procedimentos médicos e estancar o sangue. As pessoas que fizeram a retenção do agressor informaram que os dois estavam bebendo e se desentenderam. O agressor foi conduzido à 3ª Delegacia Interativa de Polícia onde o apresentamos para que fossem feitos os procedimentos legais”.
No momento em que Acivaldo Oliveira foi apresentado na 3ª DIP, demonstrava visível sintoma de embriaguez. “Ele apresentava forte odor alcoólico, dificuldade na fala e ao ficar em pé. Ele se defendeu dizendo que desferiu a facada no cadeirante porque o mesmo teria chutado a bolsa dele”, satiriza o sargento. Acivaldo foi apresentado por lesão corporal.

Polícia recaptura menores foragidos da 3ª DIP


Dois menores apreendidos por furto e roubo que estavam em uma das celas da 3ª Delegacia Interativa de Polícia conseguiram fugir na tarde de quinta-feira, 20. Eles abriram o cadeado da cela, passaram para o forro, retiraram telhas e fugiram. Segundo uma testemunha o fato aconteceu as 17h30. Por volta de 19h, os plantonistas notaram a falta dos menores, recapturados oito horas depois. Após a recaptura o menor de 17 anos, foi transferido para a Capital do Estado.
Uma jovem que passava no local na hora da fuga revelou. “Passava naquela área e percebi que duas moças estavam ao lado de uma banca na feira, uma aparentava 17 e outra 13 anos, ao lado do muro, cada uma com uma mala. Naquele instante dois rapazes pularam o muro da Delegacia para a área da feira, saíram correndo e elas seguiram atrás. Pela atitude, ajudaram na fuga. Falei com um cidadão na frente da Delegacia, mas ele falou que talvez os dois tivessem sidos liberados”.
O cabo da Polícia Militar Guido Salim, revela que após a confirmação da fuga dos menores, três guarnições saíram em busca dos menores e por volta de 2h de sexta-feira, 21, os dois retornaram para 3ª DIP. “O menor de 16 anos foi recapturado por volta de 20h em uma embarcação no Porto da Caçapava. Ele foi apreendido no início da tarde de terça-feira, 18, no bairro União e faz parte de uma quadrilha acusada de vários furtos e roubos, ele furtou a casa do comandante da Polícia Militar e de um tenente da Marinha”, informa.
Após a apreensão do menor de 16 anos, ele informou que o outro foragido estava na casa da avó no bairro União. Por volta das 2h de sexta-feira, 21, os parentes o entregaram a polícia. O menor de 17 anos foi apreendido dia 5 de novembro e integrava o bando que cometia assalto a mão armada pelas ruas da cidade. Em cumprimento a uma Ordem Judicial, expedida pelo Juiz Antônio Itamar Gonzaga, foi transferido para Capital do Estado onde vai cumprir medida sócio educativa de seis meses na casa Dagmar Feitosa.

Fuga de presos mostra fragilidade na 3ª Delegacia Interativa de Polícia



Após a última rebelião 3ª DIP fica fragilizada e presos fogem do local

“Mais uma vez as celas da 3ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), se mostram frágeis o que permitiu a fuga de presos. Desta vez dois menores, um de 16 e outro de 17 anos, conseguiram abrir os cadeados, passar pelo forro, retirar três telhas e fugir no final da quinta-feira, 20. Essa é a segunda fuga que acontece no local após a rebelião. A situação é grave e coloca em risco a vida dos agentes que atuam na Especializada, o pior é que até o momento as autoridades não tomam providências para reformar o local”, afirma uma fonte que não quis revelar o nome.
Ela diz que não parece, mas a situação chega a ser lamentável e perigosa, pois desde 27 de outubro, data da rebelião, as grades e cadeados da 3ª DIP ficaram fragilizados. “O primeiro a se aproveitar da situação foi Jesus Mar Lopes, 18, que fugiu dia 3 de novembro, agora esses dois menores. Mesmo assim, as autoridades não admitem a fragilidade da delegacia, com as fugas pode ser que acreditem que o local põem em risco a integridade física e até mesmo a vida dos policiais que ali tiram serviço”, frisa.

Alerta

De acordo com o informante, se um meliante, no momento que tentar fugir deparar com um policial descuidado ou de costas, pode acontecer uma tragédia. “Em fuga os elementos podem atacar e ceifar a vida de qualquer um dos agentes que estiverem em serviço. Os responsáveis em cuidar da segurança pública têm que tomar uma decisão o mais rápido possível para reformar a 3ª DIP ou interditar, pois da forma que está todos correm risco”, afirma.
A fonte revela que os elementos fugitivos são menores, mas, experientes em furtos e roubos. “Eles são perigosos. O menor de 17 anos cumpria pena sócio educativa provisória, por roubo, em uma noite praticou sete assaltos a mão armada. O de 16 tem pelo menos oito entrada na Delegacia do Menor por furto e roubo. O pior é que por ser menor logo vai estar solto”, lamenta.


Confraternização Azul



Em agradecimento ao trabalho de todas as pessoas que ajudaram o bumbá 2012 na conquista do título do 47º Festival Folclórico de Parintins, o Caprichoso fez uma confraternização para sócios e torcedores, sábado, 22, no Curral Zeca Xibelão. Apresentações dos alunos da Escolinha de Artes Irmão Miguel de Pascale, foi um dos pontos altos da noite.
“Essa é uma confraternização de todo um trabalho que fizemos em 2012, agradeço a Deus e a todas as pessoas, vamos aí em 2013 pro Centenário de Uma Paixão, se Deus quiser o boi Caprichoso fará um belíssimo espetáculo, rumo ao bicampeonato”, declara a presidente Márcia Baranda.
A vice-presidente Socorrinha Carvalho, ressaltou que 2012 foi um ano proveitoso. “Foi o ano de mais uma conquista pro Caprichoso, proveitoso, e nada melhor do que fazer essa confraternização em agradecimentos a nossa galera, artistas, sócios, reunindo todos que ajudaram a construir o boi, é muito bom, estamos felizes”, declarou.

Sócios exibem faixa e pedem eleição no Caprichoso


“Abaixo a ditadura e os golpes no Caprichoso, queremos eleição”. Através desses dizeres em uma faixa, sócios, brincantes e torcedores do Caprichoso, residentes na rua Cordovil, resolveram expor o sentimento. Eles estão inconformados com a situação que vive a agremiação Folclórica, pela prorrogação do mandato por mais três anos da presidente Márcia Baranda. A faixa foi colocada de um lado a outro daquela rua nas proximidades da Armando Prado.
O torcedor Erinelson Nascimento, 49, que desde 1982 compõe a torcida organizada do Caprichoso diz. “Há 30 anos faço parte de uma torcida organizada, e não concordo com a forma de prorrogação do mandato da presidente. Ela fez um bom trabalho a frente da entidade, mas vivemos em um país democrático, completou os três anos e não pode permanecer no poder agindo dessa maneira”.
O integrante diz acreditar na sensatez de Márcia e pede a ela que volte atrás da decisão. “Ela é inteligente a ponto de saber que está errada e que vivemos na democracia. o Boi Caprichoso não é pequeno, é conhecido no mundo todo, não pode ser assim, pegar alguns sócios e fazer da forma que fez, está errado”, afirma Erinelson.
O vaqueiro do Caprichoso, Silvio dos Santos Guerreiro, 35, que há 16 anos brinca no Bumbá reclama. “A diretoria tem que entender que existem 1400 sócios, e a minoria não pode tomar uma decisão que contrarie milhares de torcedores, pois os sócios não conseguem lotar o Bumbódromo e dar 30 pontos para o Caprichoso nas três noites de Festival. A Galera Azul tem que ser respeitada, para isso, abaixo a ditadura, que está instalada e querendo crescer”, ressalta.
Em entrevista ao Gazeta Parintins a presidente Márcia Baranda desabafa. “Isso é programado por quem não tem coragem de falar e coloca outros a fazerem esse tipo de coisa, deveriam ter coragem e mostrar a cara. O que aconteceu foi através de assembleia, então busquem outra, ou ajudem o Boi a ganhar o título do centenário, isso sim é digno”, afirmou.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Família de parintinense assassinado em Manaus pede justiça

    Cleuton Ferreira deixou quatro filhos, ele foi morto com tiro na cabeça ao defender um sobrinho
   
Atleta, pai e trabalhador. A família do parintinense Cleuton Ferreira Frade, conhecido como “Irmão”, assassinado sábado (22) em Manaus, na feira do 40, bairro Crespo, pede justiça para o caso. Irmão levou um tiro na cabeça, enquanto esperava amigos para uma partida de futebol.
De acordo com informações da família, Heberson Lopes, o “Pesadelo”, identificado como autor do disparo, cometeu o crime para se vingar. Cleuton, ao defender um sobrinho de 14 anos teria dado um tapa no Pesadelo. A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) investiga o crime.
Cleuton era goleiro do time Los Garapeiros e atuou nas equipes BEC, CEEB e São Paulo. Ele trabalhava como operador na Semp Toshiba, esporte e a família eram suas grandes paixões.
Solange Ferreira, irmã da vítima, em entrevista ao Gazeta Parintins pede as autoridades competentes, ao governo, justiça pela vida do irmão, pois o autor do crime está foragido. “Tirou a vida de um trabalhador, e de outras pessoas, faz terror no bairro, basta dizer que o apelido dele é Pesadelo. Meu irmão não fazia mal a ninguém”, disse Solange em prantos.
Outra irmã, Selma Frade, ressalta. “Ele era carinhoso, amado. Esses bandidos estão tirando vida de inocentes como animais, a vida se um pai de família tirada tragicamente, sem poder se defender. Meu irmão, sempre defendia a família, incentivava as crianças para o esporte, a vida dele era o futebol, morreu como herói”, declara. O corpo chegou domingo a Parintins. Choro e comoção marcou o enterro segunda-feira (24), no Cemitério São José, onde a família prestou as últimas homenagens a Cleuton pai de 4 filhos.

    Cleuton Frade foi assassinado na Feira 40, bairro Crespo, Zona Sul, de Manaus


   *As fotos foram cedidas pela família ao Gazeta Parintins


domingo, 23 de dezembro de 2012

Juventude em Ação



Para incentivar o esporte, oferecer uma competição alternativa aos atletas de futsal, jovens treinadores e instrutores da modalidade realizaram na última semana o Torneio Interescolar de Futsal Parintinense Infantil no Ginásio Elias Simão Assayag. O objetivo também foi proporcionar um momento de lazer e confraternização com intuito de ajudar famílias carentes da cidade.
O evento esportivo solidário teve participação de escolas estaduais da cidade. A inscrição por equipes foi alimentos não perecíveis para doação, e a premiação medalhas e troféus. O Colégio Batista de Parintins conquistou o título do torneio após vencer por 3 a 1 na final o Colégio Nossa Senhora do Carmo. Em terceiro lugar ficou Dom Gino Malvestio. A competição teve avaliação positiva da coordenação.

Asase denuncia empresa por crime ambiental

     
     Integrante da associação afirma que há dois anos denuncia o crime ambiental

A Associação de Sustentabilidade Ambiental Social e Econômica do Parananema, Macuraany e Aninga (Asase), formalizou junto a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente de Parintins (Sedema), denúncia contra a empresa J.M.P da Cunha que estaria despejando dejetos humanos em um terreno próximo ao antigo balneário Cristina e poluindo a nascente do lago Macurany.  A ação também aconteceu junto ao Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiental e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). O proprietário da empresa afirma ter autorização para a atividade e busca legalizar projeto ecológico.
O ambientalista Luiz Viana que assinou o documento afirma. “Já tentamos falar com o responsável pela empresa que está despejando dejetos proveniente de fossas biológicas em um terreno próximo a Cristina, mas não conseguimos diálogo com ele.  Formalizamos a denúncia junto aos órgão ambientais responsáveis em proteger a natureza para ver se alguém consegui parar ou fazer com esse pessoal faça isso de maneira correta”.

Sujeira

Viana afirma que os dejetos são jogados ao ar livre e quando chove a sujeira é depositada em uma lagoa e desce um canal até o local. “Essa água poluída chega ao Regaço Ecológico onde as pessoas se banham e outras até consomem. No local onde são jogados os dejetos, era uma lagoa onde se criava marrecas e outros pássaros. O dejeto matou as plantas nativas e aquáticas, lá está tudo seco, até o poço secou”, informa.
Para Luiz, os órgãos competentes têm que fazer algo para salvar a nascente do lago Macurany. “Na verdade as pessoas que utilizam em momentos de lazer os balneários também estão correndo perigo de contrair doenças provocadas pela poluição naquela área. Há pelo menos dois anos denunciamos e ninguém faz nada para impedir esse crime contra a natureza”, reclama Luiz Viana.

Proprietário da JMP Cunha afirma que não existe poluição no local

Sávio Cesar Reis da Cunha, proprietário da J.M.P (nome fantasia, Limpef), afirma ter conhecimento da realidade. “Somos conscientes do que está acontecendo, e não existe poluição, temos uma parceria com o proprietário do terreno onde o dejeto é despejado. Existe um projeto para criação de campineira no local e providenciamos a documentação junto ao Ipaam”, garante.
Segundo ele, conforme a Lei Nº 387/2006, Decreto 07/2009 a empresa é autorizada pela Sedema para atuar na coleta e destino final de resíduos sólidos. “Estamos com a licença de conformidade da Sedema e com o cadastro técnico federal ambiental do Ibama. Esses documentos seguem para o Ipaam que dará o parecer final para que possamos movimentar o projeto”, assegura.
O empresário diz que vão aproveitar os resíduos a partir da liberação dos documentos que estão requerendo dos órgãos ambientais. “Faremos uma área para tratar esse material e a água que sair dali vai ser limpa, o material que ficar será aproveitado para adubar a campineira que será feita no terreno. Já começamos a arar a terra para isso, e vamos preparar uma área forrageira para quando o rio encher o gado ter pasto pra  comer”.
Sávio revela que estar tentando resolver as coisas da melhor forma. “Espero que não me recriminem, sou pai de família trabalhador e estou tentando ajeitar as coisas sem prejudicar ninguém. Faço a minha parte até porque o meu serviço é um bem comum para sociedade, e assim como muita gente de família humilde, estou tentando sobreviver e acredito que tudo vai dar certo”, finaliza.

Sistema de esgotamento sanitário

Segundo Alzenilson Santos de Aquino, subsecretário Municipal de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente, a Limpef está com um processo de construção do sistema de esgotamento sanitário. “É um processo que precisa de licença do Ibama, da Sedema e do Ipaam. Eles estão recebendo orientação de uma empresa de Manaus e como experimento já estão fazendo a recuperação da área degradada, ou arenosa em um terreno na área”, assegura.
Alzenilson revela que estão articulando uma reunião com o agente ambiental Joel Araújo do Ibama e o pessoal da Asase. “O senhor Sávio está buscando junto a Sedema e o Ibama legalizar os documentos para iniciar a construção da estação de tratamento. Isso não exime eles da responsabilidade do documento do Ipaan para depois a licença de operação da estação”.
De acordo com Aquino estão pedindo e ajudando para que acelerarem o processo para finalizar e apressar a liberação do projeto, pois vão construir o sistema de tratamento. “Ele afirmou que já está com a documentação de sessão de uso de uma área de 15 hectares, onde em parceria com uma empresa de Manaus vão construir o aterro, onde os dejetos após o processo de descontaminação vai servir de adubo. Espero que o projeto seja feito e o problema resolvido”, finaliza.

Unidade Prisional de Parintins é novamente vistoriada


     Ferros, armas brancas, drogas e caixas de cerveja foram encontrados durante a vistoria no presidio público

Após solicitação do judiciário juntamente em comum acordo com a direção do presídio público, a Polícia Militar vistoriou na manhã de ontem a Unidade Prisional de Parintins. Entre os materiais encontrados, estavam facas, canivetes, tesouras, punhal, caixas de cerveja, celulares, porções de drogas e ferros.
“Fazemos a vistoria antecedendo o natal, tivemos êxito, visto que a última foi rápida após aquela rebelião que teve onde presos foram transferidos para o sistema prisional de Manaus. Eles escondiam as armas, drogas e celulares, principalmente em buracos no entorno das celas”, relata o comandante do 11º Batalhão de Polícia Militar de Parintins, Major Túlio Freitas. O comandante informa que descobriram um buraco cavado num perímetro interno do presídio com certa profundidade. “com certeza para fazer um túnel”, acrescenta.
O diretor do presídio Luiz Norberto Medeiros, enfatiza. “Tudo que entra no presídio é revistado. Vamos apurar como está entrando esses materiais e objetos, celular e droga sabemos que é por cima do muro. Todo fim de ano é praxe solicitarmos essa vistoria, com essa, encontramos muita coisa, dificilmente os presidiários do regime fechado vão ter indulto de natal”, declara Medeiros.
A unidade prisional comporta atualmente 116 presos em regime fechado, sem contar os do semiaberto. O indulto de Natal, criado em 2008, trata da libertação antecipada do réu da prisão. O benefício é válido para quem não foi condenado por crimes hediondos, deficientes mentais, físicos e visuais, mulheres com filhos menores de 14 anos e quem já cumpriu parte da pena em regime fechado ou semiaberto. O comportamento do preso também é avaliado. 

Aterro da orla do bairro União começa a desabar


O presidente da Associação de Moradores do Bairro União (Ambu), João Nogueira Corrêa, cobra da prefeitura a continuação da obra da Praça dos Esportes, da Cultura e da orla do bairro. Ele afirma que a enxurrada está destruindo parte do aterro, principalmente na área atrás da antiga igreja, onde a tubulação foi destruída. No local a terra ameaça ceder e oferece risco a quem passa.
De acordo com João Corrêa, a obra da praça que iniciou em maio, está orçada em R$ 1.876.972,20, seria entregue até o fim deste mês e infelizmente não vai acontecer. “A obra da Orla que iniciou em setembro também parou. Estou preocupado, pois, atrás da antiga igreja, seria feito uma drenagem que não aconteceu, colocaram uma tubulação fina. Com a pancada d’água os dutos foram arrancados e ficaram a mais de 50 metros de onde estavam, e a terra foi levada para o leito do rio”, reclama.
Corrêa afirma que está preocupado com a situação. “Estamos preocupados, não podemos colocar uma sinalização impedindo a passagem, ou aviso do perigo. A noite as pessoas não observam que a terra pode cair a qualquer momento, passa gente de bicicleta, moto, carro e caminhões e pode acontecer um acidente grave. Já busquei os responsáveis da obra e nada foi feito, mais ainda confio que retomem antes do fim do ano”, frisa.

Cobrança

O presidente fala que está cumprindo a obrigação de cobrar em nome dos moradores. “Levo às autoridades o clamor desse povo que cobra e, quer ter as coisas boas no bairro. Esse povo que estava alegre e agora está preocupado, pois se cair outra chuva forte, a terra vai desabar e interditar o trecho. Todos sabem que o inverno chegou e se a contensão da obra não ficar pronta até a água subir, vai arriar e acabar com o que já tá feito. Peço ao prefeito Bi Garcia que termine a obra que prometeu entregar antes de deixar o poder”, finaliza Corrêa.
Na manhã de ontem a reportagem tentou contato com o Secretário de Obras do município, o engenheiro Lucas Dias pelo celular (092) 9112-***0, mas o mesmo não atendeu.

Parintinenses saem da estatística do analfabetismo



Mais de duzentas pessoas tiveram a oportunidade de aprender a ler e escrever através do Projeto Mova-Brasil

Mais de 200 educandos de idades entre 30 a 92 anos de 17 turmas se formaram no projeto MOVA-Brasil segunda feira, 17.  A formatura aconteceu no Auditório Dom Arcângelo Cerqua e, pessoas que por circunstâncias da vida não tiveram oportunidade de frequentar uma sala de aula, foram alfabetizadas.
O objetivo do projeto é contribuir para a redução do analfabetismo no Brasil, fortalecer a cidadania e construir políticas públicas para a Educação de Jovens e Adultos. “A idade não importa, mas, a boa vontade de querer aprender, saber ler e escrever, buscar conhecimento, ir para uma sala de aula. Antes não tive essa oportunidade, agora pretendo buscar sempre conhecimento por toda a vida, minha família está orgulhosa, agradeço a todos que me ajudaram pela conquista”, relata Adelaide Alves, 92.
Dona Vânia Maria Oliveira, 58, declara que tinha o desejo de ser professora quando criança, mas não teve oportunidade, porque morava no interior onde a vida era difícil. “Devemos aproveitar as oportunidades que nos são dadas, o importante não é a idade, sim aprender coisas boas, ter conhecimento, ser educada. Hoje estou passando a mensagem daquilo que aprendi dentro do projeto”, diz contente.
Inspirado no Movimento de Alfabetização de Jovens e Adultos (MOVA), criado pelo educador Paulo Freire, o MOVA-Brasil visa ir além das letras e números. Desenvolvido por meio de parcerias, tem a finalidade de promover a dignidade humana garantindo aos indivíduos a oportunidade de reconstruir seu destino e de conquistar o direito à cidadania plena e participativa. “Procuramos promover a cidadania. O projeto encerra esse ano em Parintins com saldo positivo, porque contribuímos de maneira fundamental na melhoria da qualidade de vida das pessoas”, ressalta o coordenador local, João Batista Ramos.

Praticantes do BMX Street querem centro esportivo


     Clique na imagem para vê-la ampliada

Caracterizado pelas manobras com bicicletas especiais em ruas e praças que vão desde as simples às mais arriscadas, o BMX Street está se tornando febre na cidade, praticado por centenas de crianças, jovens e adolescentes. Para alguns é um esporte, outros estilo de vida. Em Parintins por não ter um local próprio e adequado, improvisam para fazer as manobras. Os praticantes do esporte apelam para a construção de um local adequado onde possam praticar esportes radicais.
 “No começo eram poucas pessoas que praticavam a modalidade na cidade, depois o número cresceu. Interessamos-nos e estamos até hoje. A gente queria uma praça para o esporte, até mesmo para fazermos torneio, participarmos de competições. Esporte proporciona lazer, saúde, e quem quiser nos apoiar ficaremos muito gratos”, declara Almir Oliveira, 13. No BMX o que vale é a criatividade em cada obstáculo encontrado, chama a atenção do público por ainda ser um esporte novo e pelo belo visual.
Tarlison Patrick, 16, ressalta que muitos jovens entre 13 a 16 anos estão no mundo da droga, bebida, prostituição. “A gente procurou praticar esse esporte para se livrar dessas coisas, cada um faz seu grupo. Quando andamos pela rua tem muita reclamação, dizem que ficamos pulando por aí, mas esse esporte tem que pular, a gente quer um local apropriado pra fazermos nossas manobras, apelamos para alguma pessoa, o poder público que nos desse alguma ajuda nesse sentido”, relata.
Atualmente o BMX já está entre os maiores desportos de ação do mundo, um dos que mais cresce em número de participantes. Vários campeonatos são realizados anualmente, no mundo. Nasceu nos anos 60 na Califórnia (EUA) e chegou ao Brasil em 1978. Os principais nomes da modalidade no Brasil são Leandro Uchôa, Felipe Brick, Gustavo Mesquita e Fernando Montenegro.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Fim de semana violento na cidade e no interior



Com os ânimos exaltados pelo consumo de bebida alcoólica, jovens se confrontam na cidade e no interior do município. Na rua 7, bairro União, o padeiro Railson da Silva Corrêa , 18, ao cobrar uma dívida de R$20,00, foi  atingido com sete facadas no corpo. Na Vila Amazônia, Rafael Lima da Silva, 19, foi atingido com duas facadas nas costas.
Cleber Pereira, 30, irmão de Railson relatou.  “Quinta-feira meu irmão foi cobrar uma dívida de um cidadão conhecido como Jander. Ele disse irão que não pagaria a conta e se insistisse na cobrança poderia se dá mal. Sexta-feira, 14, o Jander estava espancando a namorada dele e viu meu irmão do outro lado da rua, pegou a faca e partiu pra cima. Como o Railson está com a perna esquerda deficiente, sem poder correr, ele se aproveitou e desferiu sete facadas em meu irmão”.
Cleber diz que, Jander só não matou Railson por que a lâmina da faca quebrou nas costas do irmão. “Ele ainda tentou pegar outra faca para continuar a furar meu irmão, mas o pessoal interferiu”. Railson foi conduzido ao Hospital Padre Colombo onde se encontra. A Polícia estrar a procura do acusado da tentativa de homicídio.

Vila

Outra vítima de facada foi Rafael Lima da Silva, 18, morador da Vila Amazônia. Ele foi atingido com duas facadas nas costas e se encontra no Hospital Jofre Cohen. O jovem Daniel Pereira Apolônio, 21, foi preso em flagrante e um irmão dele foi aprendido. O menor confessou ter efetuado um dos golpes. “Eu, meu irmão e um colega saímos da formatura de uma colega em direção a nossa casa. Ao passar no local, o Rafael nos chamou, ao cumprimentá-lo, ele deu um murro no meu rosto”, contou o menor.
De acordo com o adolescente, os outros estavam bebendo, ele e outro colega estavam acompanhando-os. “Quando o Rafael tentou pegar uma estaca para cacetear meu irmão que estava caído, vi a faca no chão, não sei de quem era, juntei e dei uma cutucada na costa dele. Fiquei muito nervoso e saí correndo. O Policial entrou em casa e trouxe uma faca da minha avo. A faca que furei ele, era pequena e tinha o cabo preto”. Os dois irmãos foram flagranteados por tentativa de homicídio.

Imprudência continua causando acidente


   Quinta-feira duas motos se chocaram na esquina das ruas Barreirinha e Padre Victor

Segundo o Sargento Leones Cardoso, a imprudência de condutores de veículos nas ruas da cidade faz aumentar a estatística de acidentes de trânsito no município. Independente do horário, diariamente pessoas vitimadas são conduzidas aos hospitais de Parintins, geralmente lesionadas com fraturas ou escoriações pelo corpo.
No início da manhã de quinta-feira, 13, um acidente aconteceu na esquina das ruas Barreirinha com Padre Victor, envolvendo a moto Factor placa OAT 2530 e uma motocar sem placa, número de série DJ150CH-3. As duas motos se chocaram deixando feridos os cidadão Hernaldo Marinho de Aquino, 18, condutor da Factor, e Alexandre Souza Corrêa, 26, da motocar. “A esquina onde aconteceu o acidente não tem preferencial, ambos têm que parar, como os dois desrespeitaram, o acidente aconteceu”.
O choque aconteceu de frente, um não deu sinal, outro estava em alta velocidade, os dois não sofreram fraturas, mas tiveram escoriações pelo corpo. “Um colega de farda passava no local na hora do acidente e nos acionou. Nos dirigimos ao local e juntamente dos Bombeiros Civis que estão estagiando, fizemos os procedimentos e conduzimos as vítima ao Hospital Padre Colombo. Eles foram atendidos pelo médico Romualdo Corrêa, e após os procedimentos médicos ficaram em observação e depois liberados”, enfatiza o sargento.

Aprendendo de forma lúdica



Através dos projetos Ciranda do Conhecimento e Fazendo Arte na Escola, o educandário Araújo Filho desenvolve com mais de 300 estudantes do 1º ao 5º ano do ensino fundamental atividades lúdicas buscando tornar a aula mais prazerosa. Na última quarta-feira a escola realizou a Feira do Conhecimento para mostrar a sociedade os trabalhos feitos por estudantes no decorrer do ano letivo 2012.
“Através do Ciranda do Conhecimento fazem produções textuais, produzem a própria história através de poemas, parlendas, poesias que recitaram, isso é importantíssimo. No Fazendo Arte na Escola confeccionam, aprendem a valorizar o descartável. Posso dizer à comunidade, pais, nossas crianças, que o objetivo maior de todo esse trabalho é melhorar o aprendizado dos nossos alunos”, declara a gestora Cleuza Barros.
A professora Rita Bulcão do 1º ciclo, ressalta que os projetos da escola são trabalhos voltados para o melhor aprendizado dos estudantes. “Eles aprendem brincando e se divertindo, constroem um aprendizado significativo de maneira interessante, os pais participaram dos trabalhos, isso os motiva e assimilam o conhecimento”.
Outra atividade que o Araújo Filho desenvolve é a Feirinha do Sistema Monetário, cujo objetivo é fazer com que as crianças aprendam as diferentes estratégias da matemática, como trabalhar a adição, subtração, resolver situações, problemas matemáticos utilizando objetos da vida cotidiana.

Pichação continua nos prédios em Parintins


  
Vandalismo, essa é a palavra que muitas pessoas resumem por causa das práticas de pichações na cidade, que ocorrem principalmente nas madrugadas. Residências, estabelecimentos, escolas e nem mesmo igreja ficam fora da lista de tal ato infracional.
No mês passado a igreja Sagrado Coração de Jesus foi alvo das pichações que deixou revoltados os paroquianos.  O Colégio Batista de Parintins é um dos exemplos de instituições prejudicadas, o muro do educandário foi praticamente todo pichado o que se nota nas pichações nos muros e paredes é que os nomes ali escritos são praticamente os mesmos, talvez os dos grupos responsáveis pelas ações.
São usadas nas pichações tinta em spray aerossol, dificilmente removível, estêncil ou mesmo rolo de tinta. No geral, são escritas frases de protesto ou insulto, assinaturas pessoais ou mesmo declarações de amor, embora a pichação seja também utilizada como forma de demarcação de territórios entre grupos, às vezes gangues rivais.
Em todo o país a pichação é considerada vandalismo e crime ambiental, nos termos do artigo 65 da Lei 9.605/98 (Lei dos Crimes Ambientais), que estipula pena de detenção de três meses a um ano, e multa, para quem pichar, grafitar ou por qualquer meio conspurcar edificação ou monumento urbano.

Polêmica no Caprichoso chega à Justiça


    Ação visa a anulação da prorrogação do mandato de três anos da atual diretoria do azul e branco

Opositores da presidente Márcia Baranda entram na Justiça para tentar anular a decisão da Assembleia que prorrogou por mais três anos o mandato da presidente. Na manhã de sexta-feira, 14, o advogado Rodrigo Silva e Silva, acompanhado de Joilto Azedo, e do artista plástico Karú Carvalho, protocolou o documento no Cartório do 2º Ofício da Comarca de Parintins.
A Ação visa anular a deliberação que prorrogou o mandato da presidente do Caprichoso. “A ação não visa pedir a nulidade da Assembleia, e sim a nulidade da prorrogação do mandato de três anos da presidente Márcia. Os sócios Mauro Moraes Antony, Orcine Rufino de Oliveira Júnior, Marcan Zicse Uchoa, Bernando Pessoa Reis, Rossy Marinho Amoedo, Ronaldo Passos Barbosa, eu e mais 377 pessoas assinamos o pedido”, disse Joilto.
Ele revela que junto a documentos dos sócios que assinaram o pedido da ação, estão recortes de jornais, Estatuto da Associação Folclórica e imagens do que aconteceu na assembleia. “A decisão da entrada de novos sócios continua, já o mandato da presidente, queremos até agosto de 2013”, declara.

Estatuto

De acordo com o ex-presidente, o Caprichoso tem 1400 sócios e, existem nomes que podem concorrer à presidência. “Ela pode apontar um nome, já que pelo estatuto, não vai poder concorrer. Estou fazendo isso para o bem do Caprichoso, não sou candidato a presidente. Acredito que a alternância de poder é importante para a democracia e para o Caprichoso. Que a Justiça analise e veja quem está errado nesse caso”, ressalta.
Joilto diz não entender a decisão. “Enquanto em vários países o povo exige democracia, em Parintins, uma pessoa que dirige 1400 sócios em um ato antidemocrático quer continuar por mais três anos a frente da entidade. Isso é uma vergonha, um ato ilegal. Sem tirar o mérito, mas existem sócios que podem fazer igual ou melhor que ela, é só administrar bem os 9 milhões que fará uma boa administração”, afirma.
A reportagem tentou sem sucesso contato com a presidente Márcia Baranda pelo telefone (092) 9112-2***.

Natal da Esperança



Um grupo de jovens pertencente a área missionaria São Francisco Xavier da Vila Amazônia prepara uma peça de teatro denominada Natal da Esperança. A apresentação está marcada para a noite de 23 de dezembro na quadra coberta da localidade ao lado da igreja de São Francisco. Profissionais que atuam na área de teatro ajudam nos ensaios e organização de cenários, entre eles Carly Anne Barros, Erivan Garcia Tuche e Denilson Silva. Os ensaios estão acontecendo todos os dias pela parte da tarde no Centro do Idoso da comunidade Nelito Carvalho. A programação tem apoio da igreja de São Francisco Xavier e comerciantes locais. 
De acordo com Carly Anne Barros, os jovens estão empenhados nos ensaios para que tudo aconteça como esta sendo programado. “Eles estão se esforçando para mostrar o diferencial e o talento do jovem da Vila Amazônia. A comunidade pode aguardar que será uma bonita apresentação que vai encenar o nascimento do Menino Deus, o melhor de tudo isso é que os atores são da própria localidade”, garante. 

Fogo destrói casa no bairro União


     Ambu inicia campanha para ajuda proprietária que teve a casa consumida pelo fogo

A casa da senhora Gemima Saraiva Figueira, na rua 5, bairro União, foi consumida pelo fogo na tarde de quinta-feira, 13. Pela rapidez do incêndio, os vizinhos não conseguiram salvar nada de dentro da residência. O presidente da Associação de Moradores do bairro União (Ambu), João Nogueira Corrêa, inicia uma campanha para coletar recursos e materiais em prol de construir outra casa para a família.
Segundo o cidadão Elder Vimente Lopes, 31, o fato aconteceu por volta de 15h. No momento do incêndio não havia ninguém na residência e muitas pessoas se uniram para evitar uma tragédia maior. “Quando percebemos o incêndio, corremos e alertamos os vizinhos. As pessoas agiram rápidas e começaram a retirar as coisas de dentro de outras casas, pois a da dona Gemima, em menos de 10 minutos foi consumida pelo fogo”.
Elder Lopes revela que a ação de dezenas de vizinhos conseguiu o controlar o fogo, evitando que se alastrasse para outras casas. “No momento que a casa estava incendiando, não tinha água nas torneiras, começamos a tirar água da sarjeta e utilizamos lama e areia para jogar e controlar o fogo. A coisa só não foi pior porque as pessoas fizeram isso, se não, o fogo teria pegado as duas casas ao lado. Quando os Bombeiros chegaram o fogo já estava controlado”, conta.
João Nogueira Corrêa, presidente da Ambu, vizinho da senhora Gemima Figueira, ajudou a conter o incêndio. “É triste em pleno final de ano acontece isso com uma família. Ainda tentamos, mas não conseguimos evitar que a casa fosse destruída. Vamos elaborar um documento e tentar angariar recursos ou materiais para ajudar a construir uma casa para essa família. As pessoas de bom coração que queiram ajudar essa família podem nos procurar na rua 5 do bairro União, ou ligar 9194-8925”.  

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Tony Medeiros representa Aleam no jantar de celebração ao aniversário do imperador do Japão


O 79º aniversário do imperador Akihito do Japão foi comemorado ontem (quarta-feira – 5), em Manaus, durante jantar promovido pelo consulado geral do Japão em Manaus. A solenidade teve a presença de autoridades, corpo diplomático e representantes da comunidade nipo brasileira, além de representantes das indústrias japonesas no Pólo Industrial de Manaus. O deputado estadual Tony Medeiros esteve no evento e representou a Assembleia Legislativa do Amazonas. 
O parlamentar disse que o Brasil e Japão são países que, embora a distância geográfica, estão ligados pelos laços culturais de seus povos. “São países cuja história e a cultura estão unidas graças à migração japonesa para o Brasil ocorrida no século passado”, afirmou Tony. O imperador Akihito nasceu dia 23 de dezembro de 1933, no entanto, por motivos culturais, o aniversário é comemorado na primeira semana de dezembro.Em todo o mundo, representantes diplomáticos japoneses realizam recepção para celebrar o aniversário do imperador, aproveitando a oportunidade para aprofundar os laços entre o Japão e a sociedade local. 
Ano passado, o deputado Tony Medeiros realizou homenagem na Assembleia Legislativa para comemorar os 80 anos da migração japonesa no Amazonas. Na ocasião, representantes do Executivo e Legislativo amazonense fizeram o pedido formal de desculpas aos japoneses perseguidos e discriminados no Brasil durante o período da Segunda Guerra Mundial.

Texto e foto: assessoria de imprensa

domingo, 9 de dezembro de 2012

Mandato da atual administração do Caprichoso é prorrogado, mas oposição garante que vai recorrer


    Assembleia prorroga mandato de Márcia Baranda e oposição não aceita
    Foto: Assessoria Caprichoso

A Associação Folclórica Boi Bumbá Caprichoso reuniu em Assembleia Geral Extraordinária no Clube Caprichoso na noite de terça-feira (04) com os sócios e decidiu pela renovação do mandato da presidente Márcia Baranda e da vice Socorrinha Carvalho. A proposta foi apresentada por Sérgio Viana, iterada por Clotilde Valente. Viana ressaltou o trabalho da administração e pediu mais três anos para a diretoria.
Durante a assembleia, a maioria dos sócios aprovou a renovação do mandato da diretoria atual. Momentos após a decisão, Márcia declarou o reconhecendo da discussão e agradeceu a confiança dos sócios. “Fico grata pela confiança isso reflete os resultados positivos da nossa gestão”, declara.
A pauta da assembleia contemplou assuntos como pagamento de mensalidades, ampliação de sócios, e decidiu que os sócios fundadores e contribuintes terão o direito de indicar um novo sócio que pagará uma joia no valor de R$ 100,00, no ato da homologação. A inscrição dos sócios já iniciou, e se estenderá por sessenta dias, podendo ser feita no escritório central do Boi.

Oposição

Um grupo de sócios liderado pelo artista Rossy Amoêdo e o ex-presidente Joilto Azedo foram contra a proposta e reuniram ontem. “Não houve votação, tentaram um golpe, não seguiram o estatuto, o edital informava que a assembleia seria para a reformulação do estatuto, mas o estatuto diz que não precisa mudança para apresentar novos sócios, basta aprovação da Assembleia geral”, declarou Joilto.
Ele ressaltou que houve armação, e dois aviões trouxeram pessoas de Manaus as custas do boi. “Tentaram levar muita gente, intimidar. Ela estava fazendo um grande trabalho, mas não tinha esse direito, teria que ter eleição que apontasse um candidato para disputa. O boi recebe 9 milhões todo ano, não querem largar isso”, frisa.
Joilto ressaltou que apoia Rossy Amoedo. “Nos retiramos porque queriam ganhar no grito. No ano do centenário deveríamos unir o boi pra ganhar o título, vem uma proposta indecente. O estatuto foi reformulado há quatro anos pelo ex-presidente Carmona Oliveira, disputei a eleição, mas o Carmona ganhou no voto, não como a Marcia está fazendo, gostava do boi e agora sujou a imagem dela no Caprichoso”.

Projeto Jovem Cidadão encerrou o quinto ano de atividade em Parintins


O Projeto Jovem Cidadão encerrou o quinto ano de atividade na cidade na última terça feira, 04, com os estudantes das atividades esportivas (12 a 15 anos) da Secretaria de Juventude Esporte e Lazer (Sejel). O encerramento aconteceu no Ginásio Elias Simão Assayag, com um torneio de queimada feminina pela manhã, vencido pela Escola Dom Gino Malvestio, e a tarde futsal masculino, sendo a campeã a equipe da Escola Gentil Belém.
Em Parintins mais de 10 escolas estaduais fazem parte do projeto. Para a coordenadora Benedita Mafra, é uma satisfação ver mais um ano concluído com uma grande confraternização e euforia dos estudantes. “O Projeto Jovem Cidadão enriquece mais esses jovens e adolescentes, tira do tempo ocioso para o aluno está praticando um esporte ou fazendo um curso”, relata.
Dia 11 acontece o encerramento dos estudantes do Projeto que fazem os cursos do Centro Tecnológico do Amazonas (Cetam), com apresentações e exposições de trabalhos no Centro Educacional de Tempo Integral (Ceti), a partir das 18h, a população parintinense está convidada a prestigiar. Os novos estagiários selecionados para o Projeto do último processo seletivo serão chamados em janeiro para começar a atuar.

Curso de Matemática Financeira é aplicado às micros empresas



Terminou na última terça-feira, 4, o Curso de Matemática Financeira aplicada as micros empresas. O curso iniciou em 1º de novembro teve a duração de 42 horas aulas e foi direcionado ao público em geral e estudantes do Centro de Ensino Superiores de Parintins (Cesp). As aulas foram ministradas pelo professor Aluísio da Silva Ribeiro Neto.
Segundo o professor, a finalidade foi preparar a classe estudantil e o público em geral que participou para atuar na área financeira das micros e pequenas empresas em Parintins e região. “Com o curso pretendemos desenvolver nos estudantes, habilidade e competência, técnica e financeira para que possam atuar no município e em outros lugares dentro das micros e pequenas empresas”.
Aluísio Neto revela que durante o curso os estudantes aprenderam elaborar planos de negócios, através das planilhas, noções de pagamento de contas e recebimento, fluxo de caixas, previsão de vendas e de compras. No decorrer das aulas os estudantes trabalharam em conjunto na formulação e criação de empresas e tiveram o conhecimento de juros simples e compostos. “Com os conhecimentos financeiros eles podem atuar da melhor forma possível no mercado de trabalho e auxiliar qualquer empresa de Parintins e região no porte de pequenas e micros empresas que se bem orientadas podem se tornar grandes negócios mais tarde”, afirma Aluísio.
Para o estudante de geografia da UEA, Agnaldo Gama Ribeiro, 25, “o curso foi um desafio para ter maior conhecimento na área de matemática e de como lidar ou montar uma empresa. Mesmo que não monte uma, posso auxiliar outras pessoas que estejam interessados a encarar o ramo de empresas e ter o próprio negocio”, frisa.

Estudante parintinense conquista medalha de bronze na OBMEP 2012




O estudante Jefferson Campos de Souza, 15, do ano 9º ano do ensino fundamental da Escola Municipal Charles Garcia, ganhou medalha de bronze na VIII Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas 2012 (OBMEP). O resultado foi divulgado na última semana pelo Ministério da Educação (MEC). O objetivo da Olimpíada é somar novos talentos para o Brasil.
Ele é o único parintinense medalhista da edição, 2012. A cerimônia de premiação vai acontecer no próximo ano em Manaus, além dele outros 31 estudantes parintinenses de 13 escolas receberão o certificado de menção honrosa. O resultado foi recebido com festa e alegria pela família e o educandário.
“Fiquei muito feliz pela conquista de uma medalha, estudei bastante, agradeço minha escola, a família, meu professor de matemática que também doou livros pra eu estudar. Foi além do que imaginei. Ano passado ganhei certificado de menção honrosa. Minha mãe estava ansiosa, ficou a noite no site para ver se eu ia consegui a medalha”, relata Jefferson. 


Dedicação

O estudante ressalta que no ensino médio vai continuar se dedicando para manter os bons resultados. Em 2011 ele conquistou o primeiro lugar na Olimpíada Parintinense de Matemática. Ao ser questionado sobre ensino superior ele declara.  “Me chamaram muito atenção para fazer faculdade de matemática, mas estou pensando, porque quero fazer medicina”.
A gestora Lucilene Belém da Silva ressaltou. “O Jefferson é um aluno exemplar, estudioso, responsável, vai em busca, não fica somente na escola, temos outros alunos assim,  a escola, os pais incentivam, esse conjunto faz esse resultado ser bom. Vimos o grau de dificuldade que foi essa olimpíada, o Jefferson está entre os melhores do Brasil, significa muito para nós, é o avanço na nossa educação, estamos crescendo e realmente queremos uma educação de qualidade”.

Parintins sediará I Encontro Slackline Amazonas



Dia 19 de dezembro será realizado o 1º Encontro Slackline Amazonas, que contará com participação de atletas da capital e interior. No evento vão acontecer competições entre atletas de níveis mais elevados, e apresentação do esporte a comunidade com instrutores a disposição para iniciantes, além de exposição sobre a história da modalidade, como surgiu, quando chegou ao Brasil e na Amazônia. Parintins sediará o primeiro 1º Encontro e os coordenadores já estão em fase de organização.
Um dos principais nomes do Slackline amazonense, Mozailto Guimarães, revela que vai ser como se fosse um treino coletivo onde todos vão poder participar. “A gente está em fase de organização do evento, vai ser de grande importância para divulgarmos o esporte. Vamos ter as fitas baixas para as pessoas que querem aprender com instrutores à disposição, a média para as que já começaram, e a alta para as que já estão em nível mais avançado”, declara.
Mozailto afirma que o trabalho é sério, não é uma brincadeira que as pessoas falam de ficar pulando corda, mas, um esporte que trabalha todos os músculos, postura, equilíbrio tanto físico quanto emocional. “A pessoa tem que está concentrada, se não vai conseguir andar na fita, proporciona várias coisas. Todos estão convidados a prestigiar o I Encontro Slackline Amazonas, Parintins será pioneira, de Manaus vem a equipe Amazonas Slack para participar do evento, uma das melhores do estado”, ressaltou Guimarães, e frisa que quase não possuem apoio, e quem quiser apoiar é só ligar para 92203439.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Jovem escapa de ser linchado após esfaquear grávida


O auxiliar de pedreiro Júlio dos Santos Santarém, 18, escapou de ser linchado após desferir uma facada que atingiu a costela da senhora Angélica Reis Silva, grávida de sete meses. Vizinhos da vítima espancaram Júlio que se encontra em um dos leitos do Hospital Padre Colombo (HPC) com ferimento de faca no ombro direito e com suspeita de traumatismo craniano.
O fato aconteceu por volta de 23h de sábado, 01 de dezembro, na rua Thomaszinho Meireles, Itaúna I. A Polícia Militar foi acionada e prendeu três pessoas acusadas de participar da confusão. Os suspeitos foram conduzidos a 3ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), onde estão presos. Eles foram apresentados por lesão corporal contra Júlio.
A senhora Angélica Reis foi conduzida ao HPC, foi medicada e por volta de 2h da madrugada de domingo foi liberada. Na manhã de domingo ela foi até a DIP, e registrou Boletim de Ocorrência (BO) contra o acusado. Na Delegacia ela informou que tentou evitar uma confusão e foi ferida, se a faca não tivesse atingido uma costela, o ferimento poderia ter sido grave.
Segundo informação da senhora Izabel dos Santos, 50, tia de Júlio a confusão começou quando o sobrinho chegou embriagado em frente a casa dele e caiu por cima da bicicleta. “As pessoas que estavam no local começaram a rir, ele se armou com uma faca e foi tomar satisfação. A moça grávida por ser amiga dele tentou evitar a briga. No momento, ele estava tão fora de si e quando ela o agarrou por trás a feriu”.
De acordo com dona Izabel, o pessoal se revoltou e quase o linchou. “Bateram muito nele, só não mataram porque conseguiu se livrar, entrou na casa dele e conseguiu trancar o portão. Alguns rapazes pularam, deram uma facada na costa e quebraram a cabeça dele que levou 12 pontos. Ele está com suspeita de traumatismo craniano”, finaliza Izabel.

Começa limpeza do igarapé do Caburi



A limpeza do igarapé do Caburi começou na última semana com mais de 40 homens trabalhando. A iniciativa é da Associação dos Moradores e Agricultores Familiares do Caburi (AMAFC), juntamente com a colaboração de comerciantes, professores, e donos de embarcações. Devido a seca, nesse período o igarapé fica em estado crítico, bastante baixo.
“Não tivemos apoio do poder público municipal como nos anos anteriores. A Associação juntamente com alguns donos de barcos, rabetas, comerciantes e professores fizemos o trabalho por conta própria, 50% já está concluído, a parte mais crítica. Gostaríamos de continuar a limpeza, só que não temos mais recursos, os que conseguimos foram poucos”, relata o presidente da AMAFC, Francisco Valeriano Nunes.
Valeriano ressalta que as comunidades da região do Caburi precisam do igarapé para trafegar. “Esse ano parece que o poder municipal esqueceu o homem do interior. O igarapé está muito seco, assim como o Lago do Caburi, pra chegar a agrovila é um sacrifício numa época dessa, houve inclusive de bajaras dar em tronco de árvore, e quase ir a pique. Se tivéssemos apoio faríamos um bom trabalho”, declara Nunes.

I Seminário Municipal LGBT sobre Diversidade Sexual, Homofobia e Direitos Humanos


Para defender e promover a liberdade de orientação sexual, a Associação de Gays, Lésbicas e travestis de Parintins (AGLTPIN). Realizou nos dias 29 e 30 de novembro o I Seminário sobre Diversidade Sexual, Homofobia e Direitos Humanos de Parintins. A abertura aconteceu no auditório da Escola Senador João Bosco, e encerrou no auditório do Hospital Jofre Cohen. 
Direitos, cidadania, saúde integral, diversidade e igualdades de gênero, homofobia, segurança pública foram assuntos debatidos no evento que encerrou com apresentações das propostas e show cultural. “Debatemos esses assuntos, para elaborarmos um plano municipal, um dos objetivos do I Seminário LGBT”, disse o presidente da AGLTPIN, Fernando Moraes. O evento teve apoio do Fórum LGBT do Amazonas e Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).
“Realizamos o I Seminário Municipal. Queremos implantar propostas, políticas, que elaboramos e fazer que o novo prefeito trabalhe com a gente. Lutamos por um futuro de paz, onde possamos ir e vir sem que alguém nos prejudique ou julgue”, relata João Batista Magalhães, representante Parintinense na Conferência Nacional LGBT em 2011.
Sebastiana Silva, coordenadora do Fórum revela que o Amazonas é o estado brasileiro mais homofóbico do país, com 32 dos 260 homossexuais assassinados com requintes de crueldade em 2011. “Esse evento é importante para a classe. Parintins está de parabéns, minha primeira visita na cidade foi à audiência pública na Câmara dos vereadores ano passado, aonde o movimento denunciou crimes homofóbicos, e cobrou resposta do poder público. Levamos a denúncia pra Conferência Nacional em 2011, como o caso do Omar Faria, que sofreu um crime bárbaro e até hoje não temos resposta. Os homofóbicos se acham donos da verdade, julgam e condenam de forma assustadora”, conclui.

Mãe encontra filho enforcado



Na manhã de sexta-feira, 30, último dia de novembro, a cidade despertou com a notícia de mais um enforcamento. Por volta de 5h40 da manhã, a mãe do pintor Anderson Nunes de Azevedo, 32, encontrou o corpo do filho alçado em uma rede no quintal da residência na rua Francisco Augusto Belém, bairro Santa Clara. 
Segundo ela, ao abrir a porta da cozinha que dá acesso ao quintal, deparou com a sena. O filho se enforcou em uma rede e estava morto com os joelhos no chão. Desesperada pediu socorro e, vizinhos e parentes do pintor o tiraram do local. O corpo foi levado ao Instituto Médico Legal (IML).
Durante o velório de Anderson a mãe dele revelou que o filho era uma ótima pessoa, prestativo e ajudava todo mundo. “Não tinha preguiça e fazia o que podia por todos, mas muitas vezes após ingerir bebida, falava em se enforcar. Uma vez estava bebendo durante uma viagem com amigos trançou uma corda no pescoço e se lançou ao rio, um amigo caiu na água e conseguiu salvá-lo. Mas dessa vez nem eu nem um dos muitos amigos dele viu o acontecido para tentar salvá-lo”, lamenta.
Anderson cometeu suicídio por enforcamento. “É lamentável que há 15 dias da morte de Marcus Vinicius de Almeida Garcia, 28, também por enforcamento no final da tarde do dia 15, deste mês, mais um jovem tenha cometido o desatino de ceifar a própria vida. A causa da morte  foi apneia cerebral e pulmonar e anóxia cerebral, revela Afrânio de Jesus Lima, técnico em necropsia.
Uma tia do músico e pintor revela que durante o velório do sobrinho, uma jovem informou que é mãe de um filho de Anderson. “A mãe dele ficou muito feliz com a notícia e se comprovado, é a única semente que deixou, portanto tem o nosso sangue e vamos ajudar a cuidar do filho dele”, finaliza. O sepultamento aconteceu no Cemitério São José por volta de 17h  do mesmo dia.


Granav busca concluir e implantar novos projetos em áreas de várzea



     O coordenador do Grupo Ambiental Natureza Viva (Granav), Eraldo Albuquerque

O coordenador do Grupo Ambiental Natureza Viva (Granav), Eraldo Albuquerque esteve em Manaus semana passada, onde visitou órgãos ligados a questão de regularização fundiária. Na ocasião tratou de conclusão e implantação de novos projetos em comunidades de várzea, a fim de trazer desenvolvimento aos ribeirinhos que moram nas áreas de atuação da entidade.
Segundo Eraldo, na Capital visitou instituições onde existem ações desenvolvidas pelo Granav. “Conversamos sobre o Projeto Agroextrativista do Paraná de Parintins desenvolvido pelo Incra em parceria com o Granav. Ficou acertado que o documento da área da Ilha do Paraná de Parintins onde funciona o projeto, será concedido ao Granav”, comentou.
Eraldo revela que após gel-referenciamento o documento será liberado através de termo de seção. “Durante a conversa ficou definido que o pessoal do Incra vem fazer gel-referenciamento da área, em seguida será expedido o termo de concessão de terra. É a 1ª experiência de regularização fundiária em área de várzea na região. Já existem ações do Incra dentro do projeto, como Programa de Habitação e  o Luz para Todos”, disse.
De acordo com ele, o lançamento do cabo subaquático para a Ilha do Paraná de Parintins, deve ligar a energia até esta semana. “Agilizamos a conversa com coordenadores do Luz para Todos, e a energia elétrica deve ser ligada. Reivindicamos a implantação do Luz para Todos em todas as comunidades de várzea, desde a Vila Bentes até a última comunidade do Itaburaí. Isso está no planejamento para 2013, a energia para essa região será implantada a partir do Caburi por onde fica mais fácil o acesso da rede elétrica”, garante.
Para Albuquerque a viagem foi positiva e comemora as conquistas. Durante a visita, ele esteve na Secretaria do Patrimônio da União (SPU), responsável pelas terras para que o projeto seja levado a outras áreas, como Itaburaí que por não ser documentada tem dificuldade no acesso as políticas públicas do governo federal.
“Entendemos que o projeto coletivo faz com que as famílias possam ter acesso ao crédito de implantação, habitação e a infraestrutura básica e programas do governo federal como bolsa verde e outros. A SPU nos autorizou a conversar com as famílias e levar esse debate. Se essas famílias tiverem interesse, vamos encaminhar as documentações para as instituições competentes e implantar mais um projeto de regularização fundiária nessa região”, finaliza Albuquerque.