quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Professores de educação física paralisam Jogos Escolares de Parintins por falta de segurança e apoio

             Cerca de 40 professores realizaram um buzinaço pedindo segurança e apoio 

O 30º Jogos Escolares de Parintins (JEP’s) está paralisado desde o fim da manhã de hoje (28) por professores de educação física e treinadores das equipes. O motivo é a falta de segurança nos locais de competições e de apoio do município para o maior evento esportivo estudantil do Baixo Amazonas. O retorno ainda está indefinido. Hoje por volta de 12h30 cerca de 40 professores realizaram um buzinaço pedindo segurança e apoio para os profissionais e atletas. O manifesto saiu da rua Fortaleza, bairro Emílio Moreira, até a rua Getúlio Vargas, Centro.

De acordo com o professor Thiago Brelaz, que faz parte da Comissão dos Professores de Educação Física de Parintins, foi solicitado segurança de militares e guardas de segurança nos locais dos Jogos, mas ele alega que não foram contemplados.

“Agora a pouco mandei uma mensagem para o prefeito Alexandre da Carbrás dizendo que precisávamos de 20 seguranças no ginásio, 5 no Centro Educacional de Tempo Integral e 2 Campo da Alvorada e 2 no Estádio Tupy Cantanhede. Ele respondeu que já atendeu nosso pedido, e se realmente for verdade a gente volta amanhã com os Jogos, mas se não, vamos ficar até quando for liberado essa segurança, porque é o mínimo que a gente precisa pra organizar os jogos”, declarou Thiago Brelaz.

           O treinador  relata que os professores tinham apenas R$ 1600,00 para realizar o JEP’s 2013

O treinador relata que os professores tinham apenas R$ 1600,00 para realizar o JEP’s 2013. “Tínhamos apenas esse valor de R$ 1,6 mil para organizar a competição, colaboração das escolas estaduais, municipais e do Ifam Parintins. Pouco dinheiro, porque precisamos de materiais, pagar os funcionários do Ginásio que vão trabalhar sábado e domingo. Precisamos de ajuda”.

Thiago ressalta ser fundamental a família participar, acompanhar os filhos nos Jogos. “Eu vejo nos meus alunos que os pais pouco participam, tento fazer com que os pais participam, mas são pouco presentes, o aluno vai e volta sozinho para os treinos e jogos, quando vejo pai e mãe que vai ver o filho jogar, me sinto feliz, como todo aluno se sente também, porque esse momento vai passar e você vai perder a oportunidade de amar o seu filho”.

Reflexão


A professora Maria José, da Escola Estadual Senador João Bosco, relata que o sonho olímpico não acabou. “Se a Prefeitura diz que faz a realização dos Jogos, deveria nos dá um apoio direto, nos dando todas as condições, pois precisamos de materiais, de apoio para aquelas pessoas que estão trabalhando, a merenda, envolve muita coisa, nós professores estamos carregando toda a organização, até da arbitragem, fica difícil a gente dá conta de tudo, até porque temos também as nossas equipes para coordenar”.  

Maria José enfatiza que os Jogos 2013 não acabaram e essa paralisação é pra que haja uma reflexão. “Principalmente pra que nós possamos seguir os Jogos com segurança para todos os envolvidos, principalmente aos nossos alunos. Sem segurança não vamos poder realizar esses jogos, nós não vamos ser irresponsáveis de colocar em perigo a vida de cidadãos que estão participando”.

Até o momento da publicação desta notícia a reportagem tentou entrevistar o prefeito Alexandre da Carbrás, para falar sobre o assunto, mas as chamadas não foram atendidas e não o encontramos. O Gazeta Parintins também está a disposição para ouvir o coordenador de esporte do município, Carlos Meireles. A reportagem procurou o Comandante da PM de Parintins, Major Valadares, mas fomos informados no quartel do 11º Batalhão que o mesmo está viajando.

            Fotos





Geandro Soares

Agente ambiental do Ibama Parintins sofre ameaça de morte por fazer apreensão de madeira ilegal

         Madeira clandestina estava sendo descarregada nas proximidades do Matadouro Municipal

O agente ambiental, Salvador das Neves Leal, do escritório local do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), denuncia que foi ameaçado de morte por um cidadão dentro da Delegacia de Polícia, em Parintins. Segundo ele o fato foi motivado por causa da apreensão de pelo menos quinze metros cúbicos de madeira ilegal ocorrido no domingo, dia 24 deste mês. Salvador preferiu não revelar o nome do acusado que segundo ele ocuparia um cargo público em Parintins, e estaria incentivando ribeirinhos da região a prática da exploração ilegal de madeira comercializada na cidade.

Segundo Leal, após a apreensão da madeira clandestina que estava sendo descarregada nas proximidades do Matadouro Municipal, o caso foi levado a Delegacia Interativa de Polícia onde a ameaça teria ocorrido. “Estou sendo ameaçado por causa da madeira que foi apreendida por volta de 20h de domingo. O cidadão me ameaçou no interior da delegacia. Ele afirmou que me daria um tiro e depois se mataria para não sofrer na prisão. Na hora não registrei, mas voltarei a delegacia para registrar Boletim de Ocorrência contra a pessoa”, afirma.

Prejuízos

O agente ambiental denunciou outro caso que estaria ocorrendo em Parintins que além do prejuízo ao meio ambiente, prejudica o trabalho dos agentes da entidade e quem se deixa levar pelos atos irresponsáveis de uma pessoa que ocupa um cargo público no município. “Não vou revelar o nome da pessoa, mas o cidadão ocupa um cargo importante no município e está incentivando a extração ilegal de madeira no interior. Na maioria das vezes essa madeira é comercializada aqui na cidade. Isso conta muito contra nosso trabalho e prejudica as pessoas que moram no interior, que muitas vezes têm a madeira apreendida e ficam no prejuízo”, lamenta.

Providências

Salvador afirma já ter comunicado o caso ao diretor local do Ibama e espera que as providências sejam tomadas. “Não entendo como uma pessoa que ocupa um cargo público possa incentivar os ribeirinhos a retirar madeira sem os devidos licenciamentos. Como autoridade, ao invés de incentivar o ilícito, deveria incentivar ou ajudar os ribeirinhos a fazerem projetos de manejos, orientando-os a tirar licenciamentos para que possam trabalhar legalmente. Acredito que esse é o papel de um homem público. Espero que o caso chegue ao Ministério Público e as providências sejam tomadas, pois ao MP, vou revelar o nome do cidadão para que possa fazer as investigações”, finaliza Leal.

   Ataíde Tenório


Coleta de ovos de quelônios recorde no Mamuru

       Recorde na coleta de ovos de quelônios é comemorado pelos agentes ambientais voluntários

Após muito sofrimento, noites sem dormir e se esquivando das ameaças de morte sofridas durante mais um ano de luta pela preservação de quelônios, o ambientalista Raimundo Costa dos Santos, 50, (o Raimundo Bananeira) morador da comunidade Mirizal, no rio Mamuru, comemora o recorde na coleta de ovos pelos agentes ambientais voluntários daquela região. Segundo ele, em torno de oito mil ovos de tracajás, pitiús, cabeçudos e tartarugas, foram coletados e implantados nas chocadeiras em três comunidades.

Bananeira revela que na região do Mamuru existem treze comunidades onde moram aproximadamente 3.800 pessoas, mas somente as comunidades Sabina, Nossa Senhora de Lurdes (conhecida como Forca) e Mirizal pertencem ao projeto. “Somos apenas seis agentes ambientais e mesmo sem apoio do Ibama, Sema e Polícia Ambiental, fazemos nosso trabalho. Só contamos com a ajuda de Deus e sabemos que no final seremos vitoriosos”.

Vitória

Segundo o ambientalista, na Sabina mais de 90% dos comunitários fazem parte do projeto e a chocadeira está com aproximadamente 1.300 ovos. Na comunidade da Forca, a chocadeira está com aproximadamente 350 ovos, e no Mirizal 5.300, entre ovos de tracajá, pitiús e cabeçudos. Ele comemora que nas três chocadeiras, também estão implantados mais de 1.000 ovos de tartarugas, o que totaliza quase oito mil ovos de quelônios ao que ele chama de vitória em favor da natureza.

Raimundo Santos se diz entusiasmado em ver que na comunidade Sabina, famílias inteiras se unem para realizar as coletas e sente a felicidade em participar do projeto contribuindo para o bem estar deles e da natureza. “Espero que um dia esse sentimento de preservação que tomou conta dos moradores contagie todos das comunidades do Mamuru e região. Como forma de agradecimento, os agentes colocam nas placas de identificação das ninhadas, o nome das famílias que realizaram a coleta”.

Conscientização

                                      Raimundo Santos diz entusiasmado com o projeto

Para o voluntário, muitas pessoas que ainda não se conscientizaram os ameaçam de morte e têm a finalidade de amedrontá-los para que desistam do trabalho, mas não vão desistir. “A natureza precisa de nós. Preservar as espécies é preservar o futuro de nossos descendentes e dos próprios descendentes dessas pessoas. Eu não vou brigar com eles, pois trabalho hoje para que um dia ainda possa ver os filhos, netos ou bisnetos deles lutando conosco pela preservação do lugar onde moramos e de onde tiramos nosso sustento”.

Segundo ele, no local ainda podem contemplar animais, matas e praias que a natureza proporciona e a luta contra a devastação e poluição é árdua. “Sabemos que a luta é por uma causa justa e pelo bem estar de várias espécies. Deus determina as coisas que faremos de bem para todos, e nos momentos de luta sentimos aquela força que vem Dele e por isso acreditamos na vitória. Se todos abraçarem a causa, os dias que hão de vir ao invés de fome, teremos fartura, pois se preservarmos os quelônios, vamos aprender a preservar os rios, peixes e as matas”, finaliza.

   Ataíde Tenório

Alunos do internato rural e de enfermagem da UEA realizam ação de saúde

                   Estudantes da escola Luz do Saber no Itaúna II foram contemplados com ação de saúde

 Aconteceu na manhã de ontem na Escola Luz do Saber, uma ação de saúde voltada aos alunos daquele educandário e moradores dos bairros Paulo Corrêa, Itaúna I, II e Dejard Vieira. Na ação, estudantes e moradores dos bairros foram atendidos por alunos do Internado Rural, dos cursos de Enfermagem, Medicina e Odontologia da Escola Superior de Ciência à Saúde da UEA da Capital e alunos de graduação em enfermagem do Centro de Ensino Superiores de Parintins (Cesp).

Segundo a professora Fernanda Farias de Castro, coordenadora do curso de enfermagem UEA-Parintins, o evento faz parte da Ação Comunitária UEA Cidadã, um programa da Universidade Estadual do Amazonas, direcionado a moradores das comunidades. Os atendimentos e palestras foram feitos por três alunos de Medicina, dois de Enfermagem e dois de Odontologia da Escola Superior de Ciência da Saúde e 38 alunos do Curso de Graduação em Enfermagem do Cesp.

Serviços

Fernanda Castro revela que os atendimentos foram em educação à saúde e higiene pessoal de adultos, educação em saúde bucal com aplicação de flúor para crianças, atividades educativas, atendimento a hipertensos e diabéticos, campanha de imunização HPV e teste de Sífilis, Glicemia e aferimento de pressão. “A escola e os moradores dos bairros da proximidade abraçaram a causa e a ação foi um sucesso, pois centenas de pessoas foram beneficiadas”, comemora a coordenadora.

A senhora Marilza Teixeira Pereira, 56, moradora do Paulo Corrêa, agradeceu aos alunos e coordenadores da UEA pela ação que segundo ela, facilitou que muitos moradores dos bairros daquela área da cidade tivessem atendimento médico. “Essa ação oportuniza as pessoas carentes a conseguirem se consultar. Para os postos de saúde da cidade temos que sair de madrugada em busca desse serviço e muitas vezes, não conseguimos atendimento. Tomara que isso ocorra mais vezes”, torce a moradora.


Segundo o acadêmico Luan Pessoa, do curso de Enfermagem do Cesp, houve 50 atendimentos médicos, 44 aferimento de pressão arterial, 44 medição de índice de massa corporal (IMC), 12 vacinadas contra HPV, 87 participaram das palestras sobre Diabetes e Hipertensão e pelo menos 380 alunos do 1º ao 5º da escola participaram de palestras e foram atendidos nas ações de saúde bucal e aplicação de flúor.

Ataíde Tenório

“Mercado negro” alimenta roubos de moto na Ilha



               A maioria dos casos de furtos e roubos de motos são para venda de peças

Na última terça-feira (26) uma guarnição da Polícia Militar (PM) foi acionada para verificar uma denúncia de abandono de peças de motos. A PM ao chegar no Beco Nil Armstrong, bairro Francesa, às 7h30, encontrou nos fundos de uma ferragens, tanque de motocicleta Yamaha, modelo Factor, cor verde. Segundo o solicitante e testemunha, o objeto teria sido abandonado na noite anterior, visto que o objeto não estava lá durante o dia. O tanque foi levado para apresentação na 3ª Delegacia Interativa de Polícia (3ª DIP) e entregue ao plantonista.

O veículo teria sido provavelmente furtado e desmontado para a venda de peças no chamado “mercado negro”. Furtos e roubos de motocicletas em Parintins estão acontecendo quase que diariamente. As polícias Civil e Militar trabalham em conjunto para tentar frear esse crime que tem como principais autores jovens entre 15 a 21 anos. Só neste fim de semana, de sábado para domingo, três menores e um maior de 18 anos foram apresentados na 3ª Delegacia Regional de Polícia Civil (3ª DRPC), acusados do crime.

De acordo com investigadores da Civil e policiais militares, a maioria de casos de furtos e roubos é para a venda de peças do veículo. Um policial militar que atendeu uma das ocorrências, informou à reportagem que “os infratores ou criminosos, desmontam o veículo e vendem por um preço bem abaixo do mercado. Continuam roubando principalmente porque tem gente que alimenta este crime comprando estas peças. Pedimos às pessoas que tomem mais cuidados quanto a suas motocicletas, não deixar nunca destrancada, e se for para um evento pagar um estacionamento que é mais seguro”.


Menor armado impedido de agir contra grupo rival próximo ao Cemitério

        O menor apedrou a faca para um quintal (foto: Arquivo Gazeta)

Um menor de 17 anos de idade, morador do bairro Santa Clara, foi impedido de furar um grupo de rapazes rival, por um cidadão de 36 anos de idade. O cidadão viu o jovem com a faca na mão indo na direção do bando aparentemente formado por integrantes também menores. O fato aconteceu terça-feira (26) por volta de 16h na rua Clarindo Chaves, Centro, próximo ao cemitério São José.

A viatura policial 1888 foi acionada para atender a ocorrência e constatou os fatos, e o menor de idade foi detido. Segundo os militares, ele apedrou a faca para um quintal e não foi possível recuperá-la.  O acusado de 17 anos foi conduzido até o trabalho da mãe, uma senhora de 40 anos, onde foi entregue sem nenhum dano a integridade física e moral.

Segundo um militar de serviço, em entrevista na manhã de ontem a reportagem do Gazeta Parintins, menores de idade e jovens, utilizam faca principalmente para assaltos, e segundo ele, já está começando a ficar comum adolescentes utilizarem de armas brancas para brigas de gangues rivais.

No mesmo dia em que o menor tentou furar rivais, outra estudante de 15 anos, queria tomar a mesma atitude contra uma “rival” por ciúmes, mas foi impedida após uma denúncia anônima para a polícia.Questionadas sobre o assunto, pessoas atribuem a falta de pulso e/ou irresponsabilidade dos pais, conflitos familiares e falta de políticas públicas para os jovens no município, como os principais motivos para o mau comportamento desses jovens.


Atletas do Caburi conquistam medalhas de ouro nos Jogos Escolares




“Viemos competir nesta edição dos Jogos Escolares de Parintins (JEP’s) por conta própria. Nossos atletas tiveram que pagar passagem, e estamos hospedados na casa de uma professora que está nos apoiando. Nessa semana já gastamos mais de R$ 3 mil em uniforme, passagens, alimentação, dentre outras despesas necessárias. Só do meu bolso já tirei R$ 1,2 mil”.

Essa declaração é de um dos membros da comissão técnica da Escola Estadual Caburi, que pediu para não ter o nome revelado. Segundo ele, mesmo sem apoio da Prefeitura de Parintins, vieram na “cara e na coragem” para realizar os sonhos dos atletas em subir no lugar mais alto do pódio. Ele ressalta que as escolas do Caburi contribuíram assim como os pais dos estudantes-atletas, apesar da maioria não ter uma boa condição financeira.

Segundo o cidadão, em edições anteriores do JEP’s, o poder municipal ajudava com as passagens e alimentação dos atletas o que não aconteceu este ano. “Esse ano não tivemos ajuda do município. A resposta que eles deram é que a prefeitura não tem dinheiro”.

A reportagem foi a residência onde os atletas caburienses estão hospedados e confirmou que vieram sem apoio municipal. “Caburi merece mais respeito”, declara o denunciante, que reconhece o esforço e a luta do coordenador municipal de esporte juventude e lazer, professor Carlos Meireles, mas ressalta que o prefeito deveria ter mais sensibilidade. O jornal tentou contato com o prefeito Alexandre da Carbrás, mas não obteve êxito.

Conquistas

Apesar de todas as dificuldades, a delegação do Caburi tem alcançado resultado positivo, e conquistou várias medalhas nos primeiros dias de competição, dentre elas duas de ouro, com Raimundo Gênese Piedade de Souza, nos 5000mrasos juvenil masculino, com 19min41seg, e David Pereira de Souza, nos 800 metros rasos com 2min14seg. A escola conquistou prata no revezamento 4 x 100 juvenil masculino e bronze no revezamento medley infantil. Jurandir da Costa Pinto Neto, saltou 10,69m e garantiu o segundo lugar no salto em distância.

As competições das modalidades individuais do JEP`s foram realizadas de de 23 a 25 de novembro. A disputa por medalhas nas modalidades de atletismo, tênis de mesa, badminton, xadrez e vôlei de praia foi acirrada entre as escolas, ambos contam na classificação geral dos Jogos.

Geandro Soares

Pequenos criadores participam de curso de bovinocultura básica

          O Curso foi ministrado pelo médico veterinário do Idam Otacílio José Ferreira Neto


Aconteceu nos dias 21, 22 e 23 deste mês na comunidade Parananema, o Curso de Bovinocultura Básica para pequenos criadores, ministrado pelo médico veterinário do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário do Amazonas (Idam), Otacílio José Pessoa Ferreira Neto (o Dr Neto). Vinte criadores do município participaram de aulas teóricas que aconteceram no salão paroquial da comunidade e práticas em fazendas da localidade. Durante o curso, os pequenos criadores aprenderam sobre manuseio, alimentação, cura de animais e inseminação artificial para o melhoramento genético bovino no município.
Segundo o veterinário, o curso é prático e baseado em anos de trabalho na criação de búfalos e gado leiteiro. “Temos trinta anos de atividades voltadas à criação e melhoramento genético de búfalo e gado leiteiro. O curso é baseado no dia a dia da fazenda e queremos repassar a experiência aos pequenos criadores do município. Estamos felizes pelo retorno da iniciativa, pois observamos o interesse dos participantes em aprender as lições repassadas e com certeza, será de grande valia para eles”.

                    Objetivo


Neto revela que o principal objetivo do curso é para que em Parintins tenha uma boa oferta de leite o ano todo e ministrar o evento foi um prêmio. “A oferta do leite in natura no município é inconstante. No período da cheia existe pouca oferta do produto e só melhora quando o gado está nas várzeas. Precisamos que os pequenos produtores de leite do município desenvolvam uma técnica e leite de qualidade seja ofertado o ano todo. Com o desenvolvimento de uma boa técnica, podemos até sonhar com a instalação de um laticínio no município administrado por associações ou cooperativas de pequenos produtores de leite”.

O veterinário enfatiza que para haver crescimento na produção de leite, a primeira coisa a ser feita é ajudar os pequenos pecuaristas a desenvolver uma boa produção de gado leiteiro que compreende alimentação de qualidade dos animais, sanidade, manejo e trabalho para o melhoramento genético do rebanho. “Essas ideias trocamos com os criadores que participaram do curso. Até podemos sonhar com uma mudança para melhorar o desenvolvimento e o progresso da nossa agropecuária”.

Aprendizado

 Para o pequeno criador Luiz Viana, o curso quebrou paradigma, pois antes só os grandes pecuaristas tinham acesso a técnicas como as repassadas ao grupo que devido às aulas têm outra visão de como trabalhar. “Cursos como esse só eram ministrados para grandes criadores, nós sempre fomos esquecidos pelos governantes. Após um pedido ao Doutor Neto, estamos aprendendo técnicas de como manusear, curar, alimentar, tirar e manusear o leite com boa qualidade. Como criador, jamais imaginei aprender o que aprendi no curso gratuitamente. Espero que esse seja o primeiro de muitos outros para que a realidade que vivemos mude para melhor”.

Luiz ressalta que os conhecimentos adquiridos no curso somam para a melhoria dos trabalhos na criação, exemplo disso é que agora sabe a proporção de gado para determinado terreno e pastagem disponível. “Aprendemos a reconhecer os sintomas quando os animais estão com determinadas doenças e aplicar remédios receitados pelos veterinários, pois tivemos aulas de como proceder. Aprendemos como fazer inseminação artificial das vacas, coisa que o pequeno criador jamais teve oportunidade se quer de olhar. São pequenas coisas mais que ninguém nunca imaginou aprender, agora sabemos e isso será um passo para que possamos melhorar nossa criação”, finaliza o pequeno criador.

Ataíde Tenório

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Desempregado, homem tenta suicídio no porto de Parintins

          O cidadão é morador do bairro Itaúna II

Cinco meses desempregado e não aguentando ver a família passar por dificuldades, um cidadão de 32 anos de idade, morador do bairro Itaúna II, tentou se matar ontem às 19h55 no Cais do Porto de Parintins. Ele subiu no corrimão e no momento em que ia se jogar no rio foi imobilizado pelo cidadão Orilson de Souza, que acionou a Polícia Militar.

A PM chegou no local e o conduziu até a 3ª Delegacia Regional de Polícia Civil (3ª DRPC). De acordo com o Sargento C. Barros, comandante da guarnição que atendeu a ocorrência, o homem ficou detido, passou a noite na delegacia para refletir, já que temiam que se o deixasse na residência dele, cometesse a tragédia na própria casa.

O cidadão chegou na 3ª DRPC com possíveis sinais de embriaguez alcoólica. A reportagem do Gazeta Parintins conversou com exclusividade com o cidadão e ele relatou por que tentou se matar. “Foi um momento de desespero e problemas familiares. Não estava aguentando ver meus filhos, minha família passar por dificuldades. Estou sem emprego há cinco meses, vim de Itacoatiara sonhando em uma vida melhor, mas infelizmente estou numa situação difícil”, declarou.

Os militares conversaram o sujeito na tentativa de contornar a situação, pois os filhos e esposa precisam dele. “Sabemos que está difícil emprego, mas se procurar bem, poderá achar algum serviço e sustentar a família. Tirar a vida só vai fazer os filhos e familiares sofrerem ainda mais”, disse um dos militares. Após muita conversa, o cidadão prometeu a Polícia que apesar das dificuldades vai lutar para dar a volta por cima, e que o momento da tentativa de suicídio foi de fraqueza.

Geandro Soares

Jovem tem parte da orelha decepada e sobrevive a sete facadas



Edivaldo Fragata da Silva, 17, foi vítima de sete facadas quando possivelmente teria se envolvido em uma briga. Um sujeito desferiu seis golpes de faca na costa do rapaz e um na orelha esquerda que decepou parte do membro. O fato aconteceu no bairro Emílio Moreira, próximo da esquina das ruas Fausto Bulcão e Nhamundá ontem por volta de 4h30 da madrugada. Populares que teriam visto a agressão preferiram não comentar sobre o caso.

O jovem foi socorrido e deu entrada às 5h no Hospital Padre Colombo e em seguida foi transferido para o Hospital Regional Jofre Cohen (HJC). Os pais dele conversaram com a reportagem do Gazeta Parintins no HJC e disseram que ele perdeu muito sangue e está bastante debilitado. “No momento só quero a recuperação do meu filho”, declarou a mãe da vítima, que é secretária doméstica.

O pai Nilson da Silva, revela que essa é a primeira vez que o filho foi esfaqueado e foi avisado do ocorrido na própria residência. “Moro no Palmares e foram me avisar que ele tinha sido esfaqueado. Cheguei depressa no local, vi meu filho jogado em um pátio todo ensanguentado em frente a uma residência nas proximidades do Galpão do Caprichoso. O pessoal disse que não tinha visto quem foi ou não quiseram falar por medo de represália”.

Implicações

Segundo o pai do rapaz, uma das estocadas, atingiu um dos pulmões do filho e, triste com a situação, contou que Edivaldo abandonou os estudos e más companhias estariam o prejudicando. No momento em que fomos ao HJC o jovem sentia muitas dores, mas recebia acompanhado do médico e enfermeiros. Até a publicação desta notícia ele continuava internado e não foi necessária a transferência para a Capital do Estado.

Além de Edivaldo, quem também deu entrada ontem no Jofre vítima de esfaqueamento, foi o cidadão Ivan Rodrigues, 39. A facada perfurou os pulmões e o estado de saúde dele é delicado. A mãe que estava acompanhado na unidade hospitalar, preferiu não falar sobre o assunto, alegando que não tem nenhuma informação de quem e em que local da cidade ele foi esfaqueado.

Geandro Soares

Acusado de roubar celular no Palmares é capturado pela Polícia no Itaúna II



William Cruz Souza Soares, 19, foi apresentado ontem pelo Cabo J. Nunes, na 3ª Delegacia Regional de Polícia Civil (3ª DRPC) por roubo de celulares. Ele e um comparsa agiram contra uma menina de 15 e uma jovem de 20 anos, na rua Alberto Mendes, bairro Palmares, nas proximidades da Praça Benedito Azedo.

O fato aconteceu por volta de 20h de ontem. As amigas caminhavam na Alberto Mendes para a casa de uma delas. Os acusados armados com uma faca aproveitaram a falta de iluminação na rua e numa bicicleta abordaram as duas, praticaram o crime e se evadiram do local. As duas pediram ajuda a um cidadão que acompanhado de alguns colegas saíram em motocicletas atrás dos sujeitos.

Uma viatura que passava na rua 04 do Itaúna II, foi solicitada pelos populares que perseguiam o acusado  do roubo. William avistou a viatura, correu para um terreno abandonado, mas no local foi capturado pelos militares.  A irmã do acusado ao chegar na delegacia ficou decepcionada com a atitude do rapaz. Segundo a jovem, ele não necessita está roubando, e más companhias o levaram a cometer o ato e pediu desculpa das vítimas que foram a delegacia registrar Boletim de Ocorrência e reconheceram o acusado. 

Até a publicação desta notícia o outro continuava foragido. A guarnição que atendeu a ocorrência era formada pelos militares Cabo J. Nunes, e os soldados Ézio Ramos, Ofran Leal e soldado Erivan.

Itaúna II festeja Nossa Senhora das Graças

       Um dos objetivos da festa este ano é a construção  três salas para as aulas de catecismo (foto: Geandro Soares)

Com a temática ‘Não Temais Juventude, a quem eu te enviei, irá’, e o lema ‘Nossa Senhora das Graças Testemunho de Coragem, Fé e Missão’ acontece desde o dia 19 e prossegue até quarta-feira (27), a festa em honra a Nossa Senhora das Graças, na comunidade do mesmo nome, situada na rua 04 do bairro Itaúna II, próximo a Lagoa Azul.

Além do objetivo principal, fazer com que as famílias, especialmente os jovens, se voltem para o momento de fé celebrando a vida de nossa senhora, a festa também tem o objetivo financeiro de estruturar a capela, construção do muro e três salas em alvenaria para as aulas de catecismo. A comunidade de Nossa Senhora das Graças faz parte da área missionária São Sebastião.

A programação religiosa acontece todos os dias, e a social em dias alternados. “Dia 22 nós tivemos a primeira noitada, a participação foi excelente. As pessoas vieram, as famílias estiveram conosco participaram da missa, e amanhã (26) e quarta-feira, a programação social da festa continua com o arraial com apresentação de vários artistas da terra”, declara um dos membros da equipe da coordenação, Gérson Oliveira.

Convite

Gérson ressalta que a comunidade está engajada no sentimento e necessidade da convocação, do chamamento dos jovens para a vida cristã. “O tema da festa esse ano é em homenagem a juventude, você que é pai, mãe, traga seus filhos, convide para participar conosco e possam receber as bênçãos, se tornar um jovem melhor dentro de casa, na família, através dos ensinamentos, dos exemplos da nossa padroeira Nossa Senhora das Graças. Moramos em um bairro considerado periférico, de alta incidência de criminalidade, de desvio de conduta dos jovens, então, nossa comunidade chama o jovem, existe um caminho do bem, o caminho de Nossa Senhora, o caminho de Jesus e do nosso criador”.

Suspeitos de furtos de motocicletas em Parintins apresentados na 3ª DRPC


Furtos e roubos de motocicletas em Parintins estão acontecendo quase que diariamente. A maioria dos suspeitos são menores. Só neste fim de semana,de sábado para madrugada de domingo, três menores e um maior de 18 anos foram apresentados na 3ª Delegacia Regional de Polícia Civil (3ª DRPC), acusados do crime.

Sábado (23) às 8h, dois menores de 17 anos, moradores do bairro Palmares e um maior de 18 foram apresentados acusados de furtar uma motocicleta Honda Biz azul. O veículo foi recuperado e estava guardado na residência do maior. Duas horas após estas três apresentações, outro menor, morador do bairro Itaúna II, foi apresentado na 3ª DRPC também por furto de moto. Ás 3h35da madrugada, mais um menor morador do bairro Palmares foi apresentado pela polícia, suspeito também de furto de motocicleta.


Segundo a polícia, a maioria de casos de furtos e roubos é para a venda de peças do veículo. Um policial militar informou à reportagem que “os infratores ou criminosos, desmontam o veículo e vendem por um preço bem abaixo do mercado. Continuam roubando principalmente porque tem gente que alimenta este crime comprando estas peças. Pedimos às pessoas que tomem mais cuidados quanto a suas motocicletas, não deixar nunca destrancada, e se for para um evento pagar um estacionamento que é mais seguro”.

Festa de abertura dos Jogos Escolares de Parintins impressiona público

          Apresentação da fanfarra do Centro Educacional de Tempo Integral de Parintins (foto: Geandro Soares)

A abertura do 30º Jogos Escolares de Parintins (JEP`s), realizada sexta-feira (22), impressionou o público que lotou o Ginásio Elias Assayag para ver a apresentação das escolas. Mais de dois mil atletas participam do evento esportivo em dez modalidades. Homenagens a professores que contribuíram desde a década de 80 com os Jogos, show coreográfico de grupos cheeleaders das escolas e apresentação da fanfarra do Centro Educacional de Tempo Integral (Ceti) marcaram o início da competição.

A festa começou por volta de 17h15 com uma caminhada das delegações das 31 escolas da Praça da Liberdade até o Ginásio, onde foi acesa a pira olímpica pela atleta Misley Seixas, 16, do Colégio Batista, campeã dos Jogos Escolares do Amazonas, no atletismo. Milena Costa, 17, da Escola Senador João Bosco, vice-campeã estadual no tênis de mesa, fez o juramento.

O momento foi de confraternização para os atletas. Apesar de disputar com escolas tradicionais da cidade, educandários da zona rural querem surpreender e conquistar o ouro nas modalidades coletivas. “Ano passado bateu na trave, ficamos em segundo, mas esse ano nosso o objetivo é levar o ouro”, relata a comissão técnica da equipe de futsal masculino da Escola Estadual Caburi.

Homenagens

Ocivaldo Santos (Codó), Mauro Mendes, Benedita Mafra, Onildo Filho, Carlos Meireles, foram um dos homenageados e receberam troféu de honra ao mérito. Professores já falecidos como José Euler Santana, Aderaldo Dutra e Raimundo Melo (Ray Melo), também foram lembrados.

A Escola Municipal Irmã Cristine, homenageou o professor Euler Santana, lembrando a trajetória do professor que lecionou no educandário e deixou saudades para os estudantes. De acordo com a gestora Elane Piedade, “o educador amava o esporte e era um excelente profissional, uma pessoa que ficará marcada na memória de amigos, estudantes e colegas”.


Ao término da festa de abertura aconteceu a primeira partida entre Ifam e Bosco na modalidade futsal. No dia seguinte (23) começou a disputa dos esportes individuais e já saíram os primeiros campeões. A primeira a sentir a emoção de vitória, foi Ruth de Souza, aluna do Ceti, medalha de ouro no lançamento de dardo mirim feminino.

Geandro Soares

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Detento condenado por estupro foge da Unidade Prisional de Parintins


      Eder Lima fugiudo presídio terça-feira por volta de 13h 

 O detento Eder Lima de Oliveira, 29, fugiu terça-feira (19) por volta de 13h da Unidade Prisional de Parintins (UPP), quando nesse horário estava trabalhando no local com serviços gerais. A Polícia está a procura do sujeito que já tem um histórico de fugas do presídio. Ele foi condenado por agredir, ameaçar e estuprar uma mulher no dia 28 de fevereiro de 2009.

O julgamento de Eder aconteceu dia 19 de dezembro de 2009 e ele foi condenado a dez anos de prisão em regime fechado pelos crimes de estupro (art. 213 do Código Penal) e atentado violento ao pudor (art. 214 do Código Penal), mas já estava preso desde o dia 08 de maio de 2009, após um mandado de prisão expedido pelo Dr. Antônio Itamar Gonzaga.

Fugas

Entre maio de 2009 a novembro de 2013, ele passou cerca de oito meses foragido do presídio, quatro em prisão domiciliar para tratamento de saúde e 3 anos e 6 meses na Unidade Prisional. O agente penitenciário Carlos Alberto Azevedo, disse que não estava de serviço no horário em que aconteceu a última fuga de Eder, mas mostrou a reportagem do Gazeta Parintins o histórico do detento.

Lima fugiu a primeira vez do presídio dia 18 de outubro de 2010, e foi capturado pela polícia 13 dias após a fuga. Por sentir fortes dores pelo corpo, ele foi cumprir prisão domiciliar por 120 dias determinado pela Justiça para fazer tratamento de saúde, no período de 23 de julho de 2012 até o dia 24 de novembro de mesmo ano, porém o cidadão após o fim do prazo não retornou. “Ficou um bom tempo foragido, mas a Polícia conseguiu capturá-lo dia 12 de junho deste ano. Segundo investigação, ele ficou a maior parte desse tempo escondido no interior”, declara o agente penitenciário.

Carlos Alberto pede a quem tiver alguma informação sobre o paradeiro do foragido, que informe a Polícia para que ele possa retornar a cadeia.

  Geandro Soares

Médicos vão entrar em greve a partir de amanhã em Parintins


 
   O atendimento da rede básica de saúde e ambulatorial será paralisado a partir de amanhã em Parintins (a 369 km de Manaus). A comissão dos médicos de Parintins/AM através de nota de esclarecimento relata que os profissionais entrarão em greve nesta sexta-feira (22) devido ao não cumprimento do acordo realizado por parte da prefeitura municipal de Parintins reunião anterior referente ao pagamento do salário que seria efetuado todo o dia 10 de cada. Porém, a comissão esclarece que o atendimento hospitalar de urgência e emergência será mantido.
    O diretor do Hospital Regional Jofre Cohen, Osvaldo Ferreira está enviando a seguinte mensagem aos médicos: “O prefeito Alexandre da Carbrás me solicitou que informasse a vocês que, devido ao bloqueio dos recursos de 26 prefeituras, incluindo Parintins, nosso pagamento só será possível na próxima semana. Agradece a compreensão e promete compensação através de antecipação do pagamento de novembro”.

Veja a nota de esclarecimento da comissão dos médicos de Parintins/AM a população e a quem interessar:

“Médicos vão entrar em greve amanhã devido ao não cumprimento do acordo realizado reunião anterior referente ao pagamento do salário que seria efetuado todo o dia 10 de cada mês resolve: 

Paralisar o atendimento da rede básica de saúde e ambulatorial (postos de saúde-atendimento de programa saúde da família, ambulatorial de especialidades) a partir do dia 22/11/2013 até que ser resolva a pendência de pagamento. 

Esclarecemos que o atendimento hospitalar de urgência e emergência será mantido. Queremos deixar claro, que não estamos reivindicando aumento de salário, mas apenas os salários atrasados e que cumpram a data estabelecida; uma vez que não foram procurados para quaisquer tipos de esclarecimento. 

Sabemos que a saúde é um direito de todos, porém nós somos trabalhadores que cumprimos com o nosso dever. Logo merecemos ser respeitados e remunerados pelo trabalho. 
 
Atenciosamente a comissão dos médicos

Jovens recebem CDI em dia de comemoração ao símbolo da pátria brasileira


    Cerca de 750 jovens receberam o Certificado de Dispensa e Incorporação

Cerca de 750 jovens receberam o Certificado de Dispensa e Incorporação (CDI) na solenidade de Juramento e comemoração ao Dia da Bandeira Nacional, em Parintins, que aconteceu na noite de terça-feira (19), no Bumbódromo. Participaram da cerimônia autoridades civis e das forças armadas, além de pais dos reservistas que foram prestigiar os filhos.

Os Bumbás Caprichoso e Garantido fizeram apresentação especial no evento, com dançarinos, Batucada, Marujada e banda. Pelo Caprichoso Cássio Gonçalves e Edmundo Horan soltaram a voz e cantaram as todas de sucesso do Boi. Já pelo Garantido, Gilson Matos comandou a festa.

O Capitão Carlos Alberto Lima, titular da delegacia local do Exército, agradeceu as autoridades e reservistas que fizeram o juramento a Bandeira e familiares presentes.  Essa foi última solenidade do Dia da Bandeira comandada por ele em Parintins, pois se despede da cidade esse ano para assumir a missão em outro município, mas prometeu morar na Ilha Tupinambarana quando se aposentar “Obrigado a todos e selva”.

Confraternizar

O Coronel Melo, do exército brasileiro, declarou que a solenidade em comemoração a Bandeira Nacional é um dos momentos que as forças armadas têm para confraternizar com a comunidade civil. “Uma solenidade marcante. Agradecemos a imprensa presente, ao governo do amazonas, a prefeitura, o apoio que foi dado a Delegacia de Serviço Militar pela Polícia, Corpo de Bombeiros e Marinha do Brasil”, disse.

O Tenente Manoel Ribeiro, comandante da Agência da Marinha do Brasil, em Parintins, esteve presente no Bumbódromo para celebrar o símbolo da pátria brasileira e prestigiar o filho que recebeu o CDI. “Hoje é o dia da bandeira nacional, um dia especial, é uma satisfação também porque tenho um filho que recebeu o Certificado de Dispensa e Incorporação, cumprindo com o dever”.

A comemoração do Dia da Bandeira passou a fazer parte da história do país após a Proclamação da República, no ano de 1889. Em 19 de novembro daquele mesmo ano, fora instituída a bandeira republicana.

Geandro Soares 

Luz Para Todos prejudica Ensino Tecnológico no interior, diz mãe de aluno


  Maria Izabel esteve na Câmara e falou para alguns vereadores sobre o Programa
    Foto: ATAÍDE TENÓRIO

Maria Izabel Nunes dos Santos, 38, presidente da comunidade Nossa Senhora de Fátima, rio Tracajá, esteve no fim da tarde de terça-feira (19) na Câmara Municipal e falou para alguns vereadores sobre o programa “Luz Para Todos”. Segundo ela, na região o programa é falho e as constantes interrupções no fornecimento de energia elétrica, além dos prejuízos aos moradores com a perda de equipamentos eletroeletrônicos, afeta na qualidade do Ensino Tecnológico e prejudica os estudantes que na maioria das vezes têm apenas um ou dois dias de aula por semana.

“Nossos filhos que estão cursando o Ensino Tecnológico via satélite, estão sendo prejudicados pela falta de energia elétrica que não permite que assistam aula. Por causa disso, vão passar de ano, mas não terão condições de avançar e terão prejudicados o desenvolvimento intelectual deles. Mesmo que haja consenso para que passem, não vão estar preparados para enfrentar o vestibular”.

Izabel estar revoltada com a situação porque entristece os estudantes que pretendem ingressar em universidades. “Da forma que vem ocorrendo, mesmo aprovados vão ter dificuldades de assimilar as aulas e acompanhar os colegas de faculdade que frequentam aulas regulares durante o ensino médio. Pedimos às autoridades que coloquem geradores de energia nas comunidades polos onde funciona o Ensino Tecnológico. Muitos pais já falam em mandar os filhos pra cidade por causa do problema, pois ninguém quer filhos fora da sala de aula e despreparados para enfrentar o mercado de trabalho”.

                     Garantias

Vereador Ernesto diz que é hora de fazer uma análise do nível do Ensino Tecnológico


O vereador Cabo Ernesto, garante que vai acionar a Secretaria de Educação do Estado e Qualidade de Ensino (Seduc) e a empresa Amazonas Energia, responsável pelo Programa Luz Para Todos na região para que tomem as providências. Ele garantiu ainda contatar os vereadores integrantes da Comissão de Educação da Câmara Municipal e a Comissão de Educação da Assembleia Legislativa para denunciar o caso e às autoridades resolvam.

Ernesto enfatiza que a denúncia preocupa vereadores e deputados que estão nas pastas de comissão da educação pelo fato de Parintins ser vista como detentora de educação de qualidade. “Essa denúncia preocupa a todos, e a realidade mostrada com várias escolas conquistando prémios, com uma denúncia dessas fica uma dúvida. Até que ponto isso é real?” questiona o vereador.

Análise

Para o parlamentar, está na hora de fazer uma análise do Ensino Tecnológico para ver o nível de aprendizado dos estudantes, principalmente de quem enfrenta as dificuldades denunciadas. “A falta de estrutura denunciada nos preocupa e temos que provocar o governo para que o sistema funcione a contento. Não estamos questionando o método de ensino, mas falta de estrutura para que o projeto funcione”.

O Ensino Tecnológico ocorre a noite e depende de equipamentos eletrônicos e o fornecimento adequado de energia elétrica  é fundamental para o sucesso do projeto. “Sem isso os estudantes vão ter problemas no aprendizado, e para que isso não ocorra o governo precisa olhar com carinho e resolver o problema e evitar o êxodo rural que pode acarretar em problemas sociais. Parintins tem um índice de criminalidade altíssimo e muitos casos envolvendo jovens e adolescentes vindos interior”.

Para Ernesto, na maioria das vezes, os jovens saem do interior com intenção de estudar, mas ao chegar na cidade, sem apoio familiar acabam na criminalidade. “A ouvir a reivindicação dessa mãe, como representante do povo vamos levar as autoridades competentes o clamor das famílias que estão tendo o estudo dos filhos prejudicados por falta da qualidade do Ensino Tecnológico no interior”, finaliza o vereador.

     Ataíde Tenório

Revelação do atletismo parintinense em busca do ouro em competição sulamericana


      Pedro Henrique revela emoção em representar o Brasil nos Jogos Sulamericano
     Foto: Emanuel Mendes Siqueira

 O parintinense Pedro Henrique Nunes Rodrigues, 14, campeão brasileiro infantil em lançamento de dardo, deixou Parintins na manhã de ontem rumo a Mar Del Plata, na Argentina, onde pretende conquistar a medalha de ouro nos Jogos Escolares Sulamericano.

O estudante da Escola Estadual Tomaszinho Meirelles, sagrou-se campeão nos Jogos Escolares Brasileiro da Juventude 2013, em Natal (RN), com a marca de 50,13m. Antes de partir, ele se declarou preparado para a primeira competição internacional, que começa hoje e encerra dia 29 deste mês. “Competirei com os melhores atletas da América do Sul. O professor Carlos Meireles, o professor Delcivan Almeida, minha família, escola e amigos me incentivam bastante e isso me dar forças para superar minha marca. Vou tentar lançar no em torno de 54 metros no Sulamericano, para conquistar um bom resultado”, declara Henrique. O menino de ouro da nova geração do atletismo amazonense revela emoção em competir fora, “a responsabilidade aumenta, representarei não só Parintins e o Amazonas, mas toda a nação brasileira”.

As passagens aéreas de Pedro e estadia na Argentina são patrocínios da Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE), após contato e intermédio do representante da Confederação no Amazonas com o professor Carlos Meireles.

Luta

        Foto: Marcello Zambrana

Há dois anos como treinador de Pedro, o atual coordenador de esporte,juventude e lazer do município, professor Carlos Meireles, relata que juntamente com uma equipe de profissionais lutaram para que atletas parintinenses chegassem a atingir esse ápice em termo de competição. “O que o Pedro representa hoje é muito grande para que nós pensamos. Ele representa o carisma, alegria e poder de força da nossa  juventude. O atletismo parintinense merece respeito e reponsabilidade por parte de todos, pra não acabar, como o futebol está acabado. Hoje temos jovens que não estão praticando atos ilícitos, porque estão no esporte mostrando potencial e cidadania”, declarou Meireles.

Condições

O coordenador afirma que apesar das condições precárias de treinamento em Parintins, Pedro tem potencial e chances de medalha em Mar Del Plata. “O Pedro é um guerreiro. Se tivéssemos área específica de lançamento de dardo, um local adequado, a consequência seria maior em termos atléticos, porque os 50 metros dele hoje, poderia ser 60 se já estivesse trabalhando a musculação, um treinamento com a técnica mais apurada do lançamento para atingir metas maiores”.

Carlos ressalta que outro empecilho é quanto ao baixo número de competições na região Norte. “Nos centros maiores, como São Paulo e Paraná, fazem entre 10 a 15 competições por ano, enquanto no Norte apenas duas ou três. O que falta pro Pedro é ir para um centro mais desenvolvido em termos técnicos para ele atingir um índice bem maior. Sei do potencial desse garoto, somente com uma estrutura de poucos dardos, e de um treinamento precário já está atingindo o nível nacional”.

Por Geandro Soares / Ataíde Tenório

Violência contra mulher é pauta de seminário no Icsez/Ufam




       Combate a violência contra mulher exige ações integradas de segmentos sociais e instâncias

Acontece de 25 a 28 de novembro no Instituto de Ciências Sociais Educação e Zootecnia, (Icsez-Ufam) o seminário “Reflexões sobre a violência contra mulheres: avanços e desafios das Políticas Públicas”. O evento tem o intuito de estimular um amplo debate na sociedade local sobre as várias formas de violência que sofrem as mulheres amazônidas e discutir medidas de enfrentamento, vislumbrando a contribuição para novas políticas públicas para mulheres na região.

Idealizado pelo Observatório da Violência Contra Mulher no Alto Solimões e Baixo Amazonas (OBVCM) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), em parceria com o Programa Amazonas em Foco, a abertura do seminário ocorre no Dia Internacional de Luta pelo Fim da Violência contra as Mulheres. A data foi escolhida em homenagem as irmãs Mirabal (Pátria, Minerva e Maria Teresa), assassinadas porque lutavam em defesa dos direitos das mulheres durante a ditadura de Leônidas Trujillo, na República Dominicana.

Organização

De acordo com uma das organizadoras, professora Milena Barroso, apesar de todos os avanços, ainda falta muito para a mulher ser verdadeiramente respeitada enquanto ser humano autônomo e igualmente capaz. “A violência sempre esteve presente no cotidiano das mulheres, fato que pode comprometer a emancipação da mulher em busca de sua igualdade de direitos ou mesmo de representações sociais mais complexas como de sexo, raça/etnia e classe”.

A professora enfatiza que o combate à violência contra a mulher exige ações integradas de vários segmentos sociais e instâncias. “É um problema complexo, é necessário engajamento social, fôlego militante, vontade política, colaboração de todos e formação de multiplicadores desta causa, para que possam ser fomentadas ações efetivas de acompanhamento e discussão dessa temática”.

No primeiro dia do evento (25), acontece no Icsez de 9hàs12h e de 14h às 17h, o minicurso “Gênero e Serviço Social no Brasil”. Às 18h terá a exposição de fotos e pinturas, às 19h mesa redonda, e às 20h30 o lançamento do livro “Gênero, divisão social do trabalho e Serviço Social”, de Mirla Cisne, na Casa da Cultura de Parintins.